segunda-feira, 15 de maio de 2017

Melhor Onze da Seleção Americana




United States Soccer Federation em comemoração ao centenário em 2013 elegeu o melhor onze da história da seleção masculina e feminina. A seleção foi feita no esquema 4-3-3.


Nome : Briana Scurry
Posição : Goleira
Competições : Copa do Mundo : (4) 1995, 1999, 2003 e 2007. Olimpíadas : (3) 1996, 2000 e 2004.

Briana Scurry é considerada uma das melhores goleiras de todos os tempos, ela conquistou uma Copa do Mundo em 1999 e dois ouros olímpicos em 1996 e em 2004.


Nome : Brandi Chastain
Posição : Lateral Esquerda
Competições : Copa do Mundo : (3) 1991, 1999 e 2003. Olimpíadas : (3) 1996, 2000 e 2004.

A defesa artilheira Brandi Chastain que foi uma das pioneiras no futebol internacional é uma das principais jogadoras dos Estados Unidos. Ela foi duas vezes campeã do mundo e tem duas medalhas de ouro.

Nome : Joy Fawcett
Posição : Lateral Direita
Competições : Copa do Mundo (2) 1991, 1995 e 2003. Olimpíadas : (3) 1996, 2000 e 2004.

Joy Fawcett disputou a Copa do Mundo de 1991 sendo uma das pioneiras da modalidade, ele fez uma carreira importante no futebol sendo uma das principais jogadores dos Estados Unidos.

Nome : Carla Overbeck
Posição : Zagueira
Competições : Copa do Mundo : (3) 1991, 1995, 1999. Olimpíadas : (2) 1996 e 2000.

Carla Overbeck foi uma das pioneiras no futebol feminino sendo umas das jogadores mais importantes dos anos 90. Ela conquistou duas Copas do Mundo e um ouro olímpico.


Nome : Christie Rampone
Posição : Zagueira
Competições : Copa do Mundo (5) 1999, 2003, 2007, 2011 e 2015. Olimpíadas ; (4) 2000, 2004, 2008 e 2012.

Christie Rampone liderou a seleção americana na conquista da terceira Copa do mundo ,ele fez uma carreira vitória defendendo a seleção yankee conquistado duas Copas do Mundo e e três medalhas de ouro em olimpíadas.

Nome : Michelle Akers
Posição : Meia-Campista
Competições : Copa do Mundo (3) 1991, 1995 e 1999. Olimpíadas : (1) 1996.

Michelle Akers fez uma carreira vitoriosa no futebol mundial conquistando duas Copas do mundo e um ouro olímpico.

Nome : Julie Foudy
Posição : Meia-Campista
Competições : Copas do Mundo : (4) 1991, 1995, 1999 e 2003. Olimpíadas : (1996, 2000 e 2004)

Julie Foudy foi uma das mais notáveis jogadores de futebol de todos os tempos, na seleção americana ela conquistou duas Copas do Mundo e duas medalhas de ouro.

Nome : Kristine Lilly
Posição : Meia-Campista
Competições : Copa do Mundo : (5) 1991, 1995, 1999, 2003 e 2007. Olimpíadas ; (3) 1996, 2000 e 2004.

Kristine Lilly é uma das melhores jogadores dos Estados Unidos da história, ela jogou por vinte e três anos na seleção americana conquistando duas Copas do Mundo e uma medalha de ouro nos jogos olímpicos de 2004.


Nome : Mia Hamm
Posição : Atacante
Competições : Copa do Mundo : (4) 1991, 1995, 1999 e 2004. Olimpíadas : (3) 1996, 2000 e 2004.

Considerada a melhor jogadora de sua época e uma das melhores de todos os tempos, Mia Hamm é uma das artilheiras da seleção americana. Ela conquistou duas Copas do Mundos e dois ouros olímpicos.

Atacante : Alex Morgan
Posição : Atacante
Competições : Copa do Mundo (2) 2011 e 2015. Olimpíadas : (2) 2012 e 2016.

 Alex Morgan é a melhor jogadora de sua geração com potencial de ser a melhor de todos os tempos, ela foi uma das lideres na conquista da Copa do Mundo de 2015 e conquistou o outro olímpico em 2012.


Atacante : Abby Wambach
Posição : Atacantes
Competições : Copa do Mundo (2003, 2007, 2011 e 2015). Olimpíadas : (2) 2004 e 2012.

Abby Wambach foi uma das melhores jogadoras de futebol do mundo, defendeu a seleção americana por mais de uma década sendo a maior artilheira dos Estados Unidos. Conquistou uma Copa do Mundo e dois ouros olímpicos.


Análise 

O melhor onze da seleção americana com certeza é a melhor equipe de futebol feminino de todos os tempos. A equipe foi formada por excelentes jogadoras que foram muito importantes na seleção americana e no futebol internacional.

Curiosidade : Sete das escolhidas foram pioneiras no futebol feminino, elas disputaram a primeira Copa do Mundo em 1991 provando o alto nível da competição em sua primeira edição.

Links relacionados :

http://ussupersoccer.blogspot.com.br/2016/03/girls-just-want-to-have-fun.html

http://ussupersoccer.blogspot.com.br/2013/12/votado-os-onze-melhores-nomes-do-us.html

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Conheça o Los Angeles FC



O Los Angeles Football Club ira se afiliar a Major League Soccer em 2018, a equipe da Califórnia será a vigésima terceira franquia da liga. Los Angeles FC vai se juntar ao Los Angeles Galaxy e ao San Jose Earthquakes se tornado a terceira equipe da Califórnia na Major League Soccer e quarta de toda historia da liga, lembrando que o Chivas USA foi fundado em 2004 e extinto em 2014.

O Los Angeles Football Club tem um projeto muito ambicioso na principal liga de soccer nos Estados Unidos. Um deles é a construção de uma moderno estádio especifico para o futebol com capacidade para 22.000 torcedores, o Banc of California Stadium que terá um custo de 250 milhões de dólares.

A equipe da Califórnia ira se afiliar a Major League Soccer em ano de Copa do Mundo, em 2018. O que poderá ser de grande benefício para o Los Angeles Football Club já que o soccer sempre ganha muita visibilidade nos Estados Unidos nos anos de Copas do Mundo. Los Angeles FC com certeza é uma franquia com muito potencial na MLS, uma terceira equipe na Califórnia ira acalorar a rivalidade no estado que é um dos principais mercados da liga.

As cores preto e dourado lembram de outra equipe de soccer dos Estados Unidos, o San Francisco Bay Blackhawks que disputou a American Professional Soccer (APSL) durante o inicio dos ano 90. San Francisco Bay Blackhawks teve uma impressionante corrida na 1992 CONCACAF Champions’ Cup chegando ao quinto round. Muito dos principais jogadores da seleção americana como : Marcelo Balboa, Eric Wynalda, John Doyle, Dominic Kinnear, Paul Bravo e etc jogaram pelo San Francisco Bay Blackhawks.

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Ouro em Cuba



Os Jogos Pan Americanos de 1991 foi sediado em Cuba próximo ao fim da União Soviética que estava em colapso por estar passando por problemas econômicos e sofrendo com uma série de revoluções. Uma jovem seleção americana teria o desafio de conquistar seus objetivos em meio de tenções politicas entre Estados Unidos e Cuba que estavam longe de se aproximar diplomaticamente.

A décima primeira edição do futebol nos jogos Pan Americanos teve oito seleções participantes que foram divididos em dois grupos de quatro. Os Estados Unidos caíram no Grupo B junto de Honduras, Canadá e Suriname. O Grupo A era formado por México, Cuba, Haiti e Nicarágua.

No jogo de estreia os americanos venceram Suriname que foi a surpresa do grupo por 1-0, na partida seguinte a seleção yankee vence Honduras, adversário mais forte do grupo por 2-1. No último jogo do grupo os Estados Unidos conquistaram uma boa vitória sobre a seleção canadense por 3-1. Na semi-final os Estados Unidos enfrentou Cuba no jogo mais tenso e importante para ambos os países na competição, a seleção yankee venceu por 2-1 pondo fim no sonho cubano de conquistar a medalha de ouro no futebol. Na disputa pelo ouro a seleção americana surpreendeu o México com uma vitória por 2-1.


Goleiros

Brad Friedel (UCLA Bruins, NCAA)
Kasey Keller (Portland Pilots, NCAA)


Defesas

Rhett Harty (Stanford, NCAA)
Erik Imler (Virginia Cavaliers, NCAA)
Mike Burns (Hartwick College, NCAA)
Alexi Lalas (Rutgers, NCAA)
Mike Lapper (UCLA, NCAA)
Cameron Rast (Santa Clara University, NCAA)
Curt Onalfo (ES La Ciotat, quinta divisão, França)

Meio-Campistas

Manny Lagos (Minnesota Thunder, Independente*)
Yari Allnutt (Portland Pilots, NCAA)
Cobi Jones (UCLA Bruins, NCAA)
Claudio Reyna (Virginia Cavaliers, NCAA)

Atacantes

Joe-Max Moore (UCLA, NCAA)
Dante Washington (Radford, NCAA)
Steve Snow (Standard Liège, Belgian First Division)
Eloy Salgado (Richardson Rockets, United Soccer Leagues)

Treinador : Lothar Osiander

Artilheiros

1.Steve Snow (4)
2.Claudio Reyna (2)
3. Yari Allnutt, Cobi Jones, Joe-Max Moore e Dante Washington (1)


Análise

Os Estados Unidos fez uma excelente campanha nos Jogos Pan Americanos de 1991 conquistando a medalha de ouro de forma invicta, a seleção americana era formada por sua grande maioria por jogadores da National Collegiate Athletic Association. Foi uma geração com muito potencial resultando na formação de jogadores que tiveram sucesso internacionalmente e nacionalmente.

Curiosidades 

As seleções sul-americanas não participara da do torneio dos jogos pan americanos de 1991.

Foi a segunda medalha dos Estados Unidos no futebol masculino, a primeira foi uma medalha de bronze nos jogos pan americanos de 1959.

terça-feira, 4 de abril de 2017

Jonny Walker - A historia não contada





Jonny Walker começou sua carreira no futebol em 1994, ele jogou pelo Louisville Cardinals (NCAA) e Memphis Jackals (USISL) no mesmo ano em que o soccer nos Estados Unidos estava vivenciando um momento muito especial por estar sediando a Copa do Mundo. Em 1996 ano que a Major League Soccer estreou, Jonny Walker foi draftado pelo Dallas Burns e viu o veterano goleiro Mard Dodd assumir a titularidade.

Em busca da titularidade, Walker se transferiu para o Jacksonville Cyclones (A-League) onde mostrou ter um grande potencial ganhando a faixa de capitão, as atuações de Jonny Walker chamaram atenção quando o seu time jogou um amistoso contra uma equipe chilena.


Aventura na América do Sul

Em 1998 o jovem goleiro foi tentar a sorte na América do Sul num dos clubes mais tradicionais do Chile, a Universidad Católica. Como era muito jovem Jonny Walker foi emprestado ao Huachipato e mostrou que não era favas contadas e ser tornou titular da equipe tendo boas atuações.

Após retornar do empréstimo Jonny Walker teve grande destaque se tornando um dos principais jogadores da Universidad Católica e da liga chilena. Em 2002 Jonny Walker conquistou Torneo Apertura com o Universidad Católica.

Jonny Walker foi o primeiro jogador americano a jogar na Copa Libertadores e na Copa Mercosur. ele é o yankee com a carreira de mais sucesso na América do Sul. Além do Universidad Católica, Walker jogou no Colo Colo que é outro time muito tradicional no Chile. O destaque de Jonny Walker no país sul-americano foi tanto que ele chegou a ser cotado para jogar na seleção chilena.

Retorno ao Estados Unidos 

Finalmente em 2003 Jonny Walker chegou a Major League Soccer, principal liga de futebol dos Estados Unidos para jogar pelo Metrostars. Ele rapidamente ganhou popularidade entre os torcedores por ter o mesmo nome de uma famosa marca de whysky escocês e por fazer excelentes jogos. Walker fez uma grande temporada em 2003, ele levou sua equipe aos playoffs da Major League Soccer, a final da Lamar Hunt U.S. Open e no ano seguinte chegaria novamente aos playoffs da MLS.

Em 2005 Jonny Walker foi contrato pelo Columbus Crew, ele teve um bom desempenho pela equipe de Ohio. Disputou dezesseis jogos e sofreu dezoito gols. Nessa temporada ele fez sessante e seis defesas e cinco Clean Sheets com um recorde de seis vitórias, oito derrotas e dois empates.

Na seleção americana Jonny Walker disputou três jogos, todos partidas amistosas. Sua estreia foi contra Dinamarca num empate por 1a1. Em sua segunda partida ele teve grande participação na vitória por 1a0 sobre os maiores rivais dos Estados Unidos, o México. O último jogo de Walker na seleção Yankee foi contra o Haiti num empate por 1a1.

Aposentaria 

Por quatro anos Jonny Walker sofreu com lesões a mais séria em 2006, uma hérnia de disco que resultou numa aposentadoria precoce nesse mesmo ano, ele tinha apenas 28 anos.

Análise

Sem sobram de dúvidas Jonny Walker é um dos jogadores mais interessantes da história do soccer dos Estados Unidos. Sua aventura na América do Sul tendo destaque no Chile e em competições sul-americanas o torna um jogador especial, ele foi um grande goleiro que tinha muito potencial e com certeza poderia ter tido muito sucesso na seleção americana e nas principais ligas do mundo.


Curiosidades

Jonny Walker foi um dos principais jogadores do Universidad Catolica na vitória sobre o Flamengo por 3a1 na Copa Libertadores pelo Grupo 8 em 2002, foi a primeira vitória de um time chileno sobre um time brasileiro no Maracanã.

Jonny Walker usou a camisa número um pelo Mestrostars, número que não era usado desde 2000 na época. Somente Mike Ammann e Tony Meola tinham usado a camisa número um pelo Mestrostars.

Jonny Walker disputou dez jogos na Copa Libertadores, nove pela Universidad Catolica e um pelo Colo Colo.

Jonny Walker disputou dezesseis jogos na Copa Mercosul pela Universidad Catolica.

Jonny Walker tem quatorze Clean Sheets em cinquenta e oito jogos na Major League Soccer.

Jonny Walker tem um Clean Sheet em três jogos pela seleção americana com um recorde de dois empates e uma vitória.

Ele foi goleiro do ano da liga chilena em 2001.

Jonny Walker foi um dos protogonistas que levou o Universidad Católica para segunda fase da Copa Mercosur de 2001, foi a primeira vez que uma equipe chilena chegou na segunda fase no torneio.

quarta-feira, 29 de março de 2017

Estados Unidos 1x1 Panamá (Eliminatórias para Copa do Mundo 2018)



Em jogo difícil no estádio Rommel Fernández em Panamá City, Estados Unidos empatam com Panamá por 1a1. Os dois gols saíram no primeiro tempo. Os visitantes abriram o placar com Clint Dempsey aos 39 minutos depois de grande jogada individual de Christina Pulisic. Panamá empatou minutos depois com Gabriel Gómez aos 43 minutos após cobrança de lateral que contou com erro de defesa americana.

Estados Unidos terminaram a quarta rodada do Hexagonal Final da CONCACAF em quarto lugar com quatro pontos. Em quatro jogos os americanos tem duas derrotas, uma vitória e um empate com oito gols marcados e sete sofridos. O próximo adversário do U.S. Tema é Trinidade e Tobago que está na lanterna do Hexagonal com uma vitoria e três derrotas em quatro jogos.


Análise do jogo

Estados Unidos não fizeram uma boa partida contra o Panamá pela quarta rodada do Hexagonal final da CONCACAF, mesmo que o fator como visitante tenha tido grande influencia os americanos tiveram muita dificuldade para desenvolver suas jogadas e sofreram com problemas na marcação principalmente pelo lado direito.

Bruce Arena cometeu alguns equívocos na sua formação inicial como escalar Graham Zusi como lateral direito, o jogador do Sporting Kansas City deixou muito espaços pelo seu lado e falhou na marcação. Outro erro foi deixar Kljestan no banco, o meia do New York Red Bull junto de Pulsic é um dos jogadores mais criativos entre os convocados e poderia ter sido uma boa opção para criar jogadas e dar mais qualidade de passe da seleção americana.

Notas :

Tim Howard : Fez um bom jogo, não teve culpa no gol : 7,0.

Jorge Villafaña : Desapontou, não criou muito e também não foi bem defensivamente : 5,5.

Omar González : Não fez uma má partida, foi bem em alguns combates : 6,0.

Tim Ream : Teve culpa no lance do gol, melherou um pouco na defesa no segundo tempo : 5,0.

Graham Zusi : Fez uma péssimo jogo, deixou muitos espaços pela lateral e errou na marcação : 2,0.

Jermaine Jones : Deixou o time lento no meio-campo : 6,0.

Michael  Bradley : Foi vencido pela marcação, podia ter criado mais : 6,0.

Darlington Nagbe : Foi muito pouco criativo : 5,0.

Christian Pulisic : Foi bem aguerrido, fez uma assistência mostrando toda sua técnica : 7,0.

Clint Dempsey : Só teve o trabalho de empurrar a bola para gol, depois disso mais nada : 6,5.

Jozy Altidore : Parecia um fantasma em campo : 2,5.

Alejandro Bedoya : Entrou no segundo tempo e não acrescentou nada de relevante : 5,5.

Kellyn Acosta : Entrou final do jogo, pouco pode fazer : 6,0.

Paul Arriola : Entrou no fim do jogo com alguma disposição : 6,0.

Bruce Arena : Errou na formação da equipe do qual não fez um bom jogo, suas substituições não surtiram efeito : 5,0.

Panamá : Foi melhor na partida, merecia vencer, pecou na concretização das jogadas.

Arbitragem : Foi bem.

Curiosidades 

A primeira vez que as duas equipes se enfrentaram foi na Gold Cup de 1993, os americanos vencer por 2a1.

A maior vitórias dos Estados Unidos contra Panamá aconteceu em 2004 pelas eliminatórias para Copa do Mundo de 2006, os americanos venceram os panamenhos por 6a0.

Os Estados Unidos perderam para o Panamá pela primeira vez na Gold Cup de 2011 por 2a1.

Na Gold Cup de 2015 os americanos foram eliminados por Panamá nos pênaltis.

Os americanos estão invictos jogando no estádio Rommel Fernandez.

Eric Wynalda marcou o primeiro gol pelo Estados Unidos no confronto contra Panamá.

Pércival Piggott marcou o primeiro gol no confronto entre as duas equipes.

Walker Zimmerman, Nick Rimando, David Bingham, Dax McCarty e Chris Wondolowski nunca disputaram jogos pela seleção americana em eliminatórias

Estados Unidos conquistou a Gold Cup de 2005 derrotando Panamá nos pênaltis.

Tim Howard se tornou o oitavo jogador que mais (113) jogou pela seleção americana.

Clint Dempsey marcou seu quinquagésimo sexto gol pela seleção americana, ele pode igualar o numero de gols de Landon Donovan que tem 57 gols pelo U.S. Team.

Os americanos continuaram com sua invencibilidade jogando no Panamá com um recorde de : três vitórias e três empates.

link :

http://matchcenter.mlssoccer.com/matchcenter/2017-03-28-panama-vs-us-mens-national-team/recap

domingo, 26 de março de 2017

Estados Unidos vs Panamá (Eliminatórias para Copa do Mundo 2018)



Estados Unidos enfrenta a seleção do Panamá nesta terça-feira dia 28 de março pela quarta rodada do Hexagonal Final da CONCACAF pelas as eliminatórias para Copa do Mundo na Rússia de 2018 no estádio Rommel Fernandez em Panama City. As duas equipes se enfrentaram por dezessete vezes, os americanos tem um recorde de doze vitórias, três empates e duas derrotas no confronto.

Depois da vitória elástica dos Estados Unidos sobre Honduras os os americanos pularam duas posições e estão em quarto lugar mas a situação do U.S. team ainda é delicada, a seleção yankee precisa pontuar nesse jogo para ficar mais confortável na classificação no hexagonal. Com o empate os americanos ficariam com quatro pontos o que ainda poderia por pressão nos próximos jogos, se vencer, o que é o ideal a seleção americana iria para seis pontos que deixaria a seleção americana numa posição mais satisfatória.

Análise dos convocados

Bruce Arena foi obrigado a cortar seis jogadores por lesão (Fabian Johnson, Bobby Wood, John Brooks, Sebastian Lletget, Jordan Morris e Michael Orozco) mas mesmo assim o experiente trenador convocou bons nomes principalmente na defesa e no meio-campo. No ataque o treinador da seleção americana poderia ter chamando Christian Ramirez ao invés de Chris Wondolowski. Christian Ramirez teve grande destaque na North American Soccer League e esta tendo um bom inicio de temporada na Major League Soccer, ele marcou dois gols e fez uma assistência em quatro jogos.

Convocados 

Golerios (3): David Bingham (San Jose Earthquakes), Tim Howard (Colorado Rapids), Nick Rimando (Real Salt Lake).

Defesas (8): DaMarcus Beasley (Houston Dynamo), Matt Besler (Sporting Kansas City), Geoff Cameron (Stoke City), Omar Gonzalez (Pachuca), Tim Ream (Fulham), Jorge Villafaña (Santos Laguna), Walker Zimmerman (FC Dallas), Graham Zusi (Sporting Kansas City).

Meio-campistas (9): Kellyn Acosta (FC Dallas), Paul Arriola (Club Tijuana), Alejandro Bedoya (Philadelphia Union), Michael Bradley (Toronto FC), Jermaine Jones (LA Galaxy), Sacha Kljestan (New York Red Bulls), Dax McCarty (Chicago Fire), Darlington Nagbe (Portland Timbers), Christian Pulisic (Borussia Dortmund).

Atacantes (3): Jozy Altidore (Toronto FC), Clint Dempsey (Seattle Sounders FC), Chris Wondolowski (San Jose Earthquakes).

Curiosidades 

A primeira vez que as duas equipes se enfrentaram foi na Gold Cup de 1993, os americanos vencer por 2a1.

A maior vitórias dos Estados Unidos contra Panamá aconteceu em 2004 pelas eliminatórias para Copa do Mundo de 2006, os americanos venceram os panamenhos por 6a0.

Os Estados Unidos perderam para o Panamá pela primeira vez na Gold Cup de 2011 por 2a1.

Na Gold Cup de 2015 os americanos foram eliminados por Panamá nos pênaltis.

Os americanos estão invictos jogando no estádio Rommel Fernandez.

Eric Wynalda marcou o primeiro gol pelo Estados Unidos no confronto contra Panamá.

Pércival Piggott marcou o primeiro gol no confronto entre as duas equipes.

Walker Zimmerman, Nick Rimando, David Bingham, Dax McCarty e Chris Wondolowski nunca disputaram jogos pela seleção americana em eliminatórias.

sábado, 25 de março de 2017

EUA 6x0 Honduras (Eliminatórias para Copa do Mundo 2018)



Estados Unidos goleou Honduras por 6a0 numa exibição de gala, o novo uniforme vermelho dos americanos pareceu dar incetivo ao time que incêndio os hondurenhos numa goleada historica. O primeiro gol saiu aos cinco minutos do primeiro tempo com Sebastian Lletget do LA Galaxy. O meio campista Michael Bradley (Toronto FC) fez o segundo gol dos americanos aos vinte sete minutos do primeiro tempo. Depois de um lindo passe de Christian Pulisc, o veterano Clint Dempsey (Seattle Sounders) marcou o terceiro gol do U.S. Team aos trinta dois minutos do primeiro.

Os Estados Unidos começaram o segundo tempo de forma fulminante, Christian Pulisc marcou o quarto gols dos Yankees logo aos quinze segundos do segundo tempo e aos quarenta e nove minutos Dempsey ampliou o placar e marcou o quinto gol da partida. Deuce (Clint Dempsey) fechou a goleada marcando o seu terceiro gol no jogo aos cinquenta e quatro minutos do segundo tempo.

A seleção americana fez um grande jogo contra Honduras pela terceira rodada no Hexagonal final das eliminatórias da CONCACAF para Copa do Mundo de 2018, na verdade chega ser impressionante como Bruce Arena transformou o time que não tinha objetividade sob o comando do ex treinador Jürgen Klinsmann em uma equipe versátil com muita qualidade nos passes e com uma defesa organizada, foi basicamente tudo o que vimos na partida contra Honduras.

Notas : 

Tim Howard (8,0) Fez quatro boas defesas.

Geoff Cameron (7,0) Defendeu bem pela direita.

Omar Gonzalez (6,5) Comete alguns erros mas no geral foi bem.

John Brooks (7,5) Foi muito bem na defesa.

Jorge Villafaña (7,0) Foi bem pela esquerda, deu qualidade nos passes ao time.

Sebastian Lletget (7,5) Foi muito oportunista no lance do gol, saiu logo no inicio do jogo por lesão.

Michael Bradley (7,5) Começou inseguro, errando passes mas se recuperou e foi premiado com um belo gol.

Darlington Nagbe (6,5) Foi um pouco discreto,

Christian Pulisic (10) Fez uma grande partida marcando um gol e duas assistências.

Clint Dempsey  (10) Fez uma exibição magnifica marcando um Hat-trick no seu retorno ao U.S. Team.

Jozy Altidore (7,5) Jogou com garra, deu o passe para o quarto gol.

Alejandro Bedoya (7,0) Fez uma boa partida, deu o passe do segundo gol.

Graham Zusi (6,5) Foi atento na marcação pelo seu lado.

Tim Ream (6,5) Foi seguro.

Bruce Arena (10) Armou bem a equipe e por isso os americanos jogaram de forma brilhante.

Honduras : Fez uma péssimo jogo, foi totalmente destruído pelo adversário.

Arbitragem ; Conduziu bem o jogo.

Classificação :

Com essa vitória os americanos pularam do sexto lugar (último) para o quarto lugar (zona de classificação para Copa do Mundo, repescagem) ficando numa posição mais confortável no Hexagonal final das eliminatórias para Copa do Mundo na Rússia. O próximo jogo dos americanos é na terça feira no dia 28 de março contra a seleção do Panamá que está em terceiro lugar.


Curiosidades :

O primeiro jogo entre as duas equipes foi realizado em 1965, os americanos venceram por 1a0.

Essa foi a maior vitória americana sobre Honduras.

Honduras venceu os Estados Unidos pela primeira vez em 2001 nas eliminatórias para Copa do Mundo de 2002.

Clint Dempsey é o jogador com mais (37) jogos nas eliminatórias entre os convocados.

Clint Dempsey se tornou o jogar americano mais gols (17) nas eliminatórias para Copa do Mundo pela CONCACAF.

Tim Howard fez o seu trigésimo oitavo Clean Sheet pela seleção americana.

Foi a maior vitória dos Estados Unidos no Hexagonal da CONCACAF.

Clint Dempsey marcou o seu quinto hat trick na seleção americana.

Link :

http://matchcenter.mlssoccer.com/matchcenter/2017-03-24-us-mens-national-team-vs-honduras/details/video/98619