quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Amistoso : Estados Unidos vs Ucrânia




O Jogo

A serie de amistosos para preparação para Copa do Mundo dos Estados Unidos continua desta vez o adversário é a Ucrânia, o jogo seria disputado na Ucrânia mas foi decido que a partida será realizada no Chipre , o U.S. Team ira viajar para o velho continente para enfrentar a seleção que está mais bem colocada no rank da FIFA que ficou fora da Copa. Ao todo Estados Unidos e Ucrânia jogaram somente três jogos todos em partidas amistosas, com duas vitórias para os ucranianos e um empate .


Momento Político 

Ultimamente vocês tem visto que noticias sobre a Ucrânia tem feito parte de todos os noticiários, isso aconteceu depois que o governo não quis se aliar a União Europeia, ao invés disso decidiu se aproximar mais da Rússia causando uma onda de manifestações contra a decisão do governo por ter rejeitado a UE e mantendo relações com a Rússia .

Pode se dizer que a Ucrânia é um país dividido, 20% da população é russa étnicamente e culturalmente, a outra parte da população é mais ocidentalizada, ´´essa divisão´´ ou a relação com a Rússia são reflexos da Guerra Fria já que a Ucrânia fez parte da União Soviética .

Como a maioria dois países dessa região, ou que fizeram parte da extinta União Soviética ele sofrem com governos autoritários, a medida que os protestos foram se intensificando o governo reagiu com extrema violência fazendo que a força nacional usasse armar letais contra os manifestantes, estima-se que pelo menos 100 pessoas foram vítimas desse confronto .

UE x Rússia 

Para Ucrânia fazer parte da UE seria uma alternativa para o país deixar de ser tão dependente do regime russo, apesar da Ucrânia ser um país rico em gás e petróleo ela possui uma econômica primaria, uma coisa que dificulta a UE de se aproximar da Ucrânia é o fato de que a Rússia é a maior fornecedora de energia na Europa e no ´´jogo´´ o presidente russo Putin pode deixar que a Europa sem energia .

EUA e Ucrânia 

Os Estados Unidos se pronunciaram em relação aos acontecimentos na Ucrânia e criticou o governo pela violência usada nas manifestações, a  Casa Branca afirmou os culpados pela violência e morte no país deve ser responsabilizados e que o governo americano vai monitorar as ações medidas pelo governo ucraniano para ver se acordos e metas vão ser cumpridos .


Convocação

Eu gostei muito dos nomes escolhidos por Jurgen Klinsmann, essa convocação contou com o retorno de Danny Williams ,Juan Agudelo e Tim Ream que ultimamente não foram chamados para jogar na seleção americana .  Tem novidades bem interessantes nos nomes escolhidos para esse amistoso : o goleiro Cody Cropper ,Will Packwood ,Alfredo Morales que já tem um jogo pelo U.S. Team e a maior delas, Julian Green ! o jovem fenômeno . Mix Diskerud, foi cortado porque o Rosenborg não autorizou ele a disputar o amistoso, Klinsmann relacionou Spector para substituir Diskerud, eu gostei da volta do Spector ao U.S. Team já tinham um tempo que ele não era convocado .

Goalkeepers: (3): Cody Cropper (Southampton/England), Brad Guzan (Aston Villa/England), Tim Howard (Everton/England)


Defenders: (7): John Brooks (Hertha Berlin), Geoff Cameron (Stoke City/England), Edgar Castillo (Club Tijuana/Mexico), Alfredo Morales (Ingolstadt/Germany), Oguchi Onyewu (Sheffield Wednesday/England), Will Packwood (Birmingham City/England), Tim Ream (Bolton Wanderers/England), Jonathan Spector (Birmingham City)

Midfielders: 
(8): Alejandro Bedoya (Nantes/France), Michael Bradley (Toronto FC), Mix Diskerud (Rosenborg/Norway), Fabian Johnson (Hoffenheim/Germany), Jermaine Jones (Besiktas/Turkey), Sacha Kljestan (Anderlecht/Belgium), Brek Shea (Barnsley/England), Danny Williams (Reading/England)


Forwards: (6): Juan Agudelo (Utrecht/Netherlands), Jozy Altidore (Sunderland/England), Terrence Boyd (Rapid Vienna), Clint Dempsey (Seattle Sounders FC), Julian Green (Bayern Munich/Germany), Aron Johannsson (AZ Alkmaar/Netherlands)



Goalkeepers: Andriy Pyatov (Shakhtar Donetsk), Rustam Khudzhamov (Illichivets Mariupol), Denis Boiko (FC Dnipro Dnipropetrovsk)

Defenders: Vyacheslav Shevchuk (Shakhtar Donetsk), Oleksandr Kucher (Shakhtar Donetsk), Yaroslav Rakitskiy (Shakhtar Donetsk), Evgeny Makarenko (Dynamo Kiev), Yevgen Khacheridi (Dynamo Kiev), Artem Fedetsky (FC Dnipro Dnipropetrovsk), Andriy Pilavskij (Maccabi Haifa, Israel)

Midfielders: Oleg Gusev (Dynamo Kiev), Andriy Yarmolenko (Dynamo Kiev), Roman Bezus (Dynamo Kiev), Denys Garmash (Dynamo Kiev), Sergiy Sydorchuk (Dynamo Kiev), Yevhen Konoplyanka (FC Dnipro Dnipropetrovsk), Ruslan Rotan (FC Dnipro Dnipropetrovsk), Mykola Morozyuk (Metalurh Donetsk), Taras Stepanenko (Shakhtar Donetsk), Mikhail Galovs′kij (Metalist Kharkiv), Denis Dedechko (FC Vorskla Poltava), Anatoliy Tymoschuk (Zenit Saint-Petersburg), Dmytro Homčenovs′kij (Zorya Lugansk)

Forwards: Yevgen Seleznyov (FC Dnipro Dnipropetrovsk), Roman Zozulya (FC Dnipro Dnipropetrovsk), Marko Devic (Metalist Kharkiv)


Atualização Importante : 

Devido ao aumento das tenções entre Rússia e Ucrânia o amistoso foi cancelado .  A violência e o momento politico na Ucrânia a federação de futebol do país já tinha adiado a abertura da liga, depois de um atentado a um árbitro no Chipre local do qual o jogo seria disputado a pedido dos Estados Unidos o futuro do amistoso se tornou incerto agora com o relato de ultimato por parte da Rússia as tenções entre Rússia e Ucrânia se agravaram e por isso o amistoso foi cancelado .

Novas Atualizações : Apesar que a própria federação ucraniana ter anunciado que ira cancelar o amistoso, o jogo ira acontecer a final, o U.S. vai viajar para o leste europeu para disputar o amistoso contra a Ucrânia trazendo uma mensagem de paz e representando a democracia e liberdade .


http://agenciabrasil.ebc.com.br/internacional/noticia/2014-02/lilian-entenda-crise-na-ucrania

http://www.estadao.com.br/noticias/internacional,eua-elogiam-acordo-na-ucrania-e-pedem-acao-concreta,1132951,0.htm

http://www.passeiaki.com/noticias/chipre-arbitros-greve-atentado-bombista/relacionadas



Ucrânia 2 x 0 Estados Unidos


Com gols de Andriy Yarmolenko e Marko Devic, a Ucrânia derrotou o U.S. Team no amistoso disputado   no Antonis Papadopoulos Stadium, em Chipre, que foi palco após no atual momento de turbulência política vivida na Ucrânia que forçou o jogo a ser movido.

O Jogo  : Estados Unidos entraram com uma equipe mista, com jogadores que veem sendo convocados e com jogadores novos chamados por Klinsmann, isso refletiu dentro de campo mostrando falta de entrosamento na equipe principalmente no centro defesa . O primeiro gol ucraniano saiu  de um espaço entre Brooks e Castillo no 12 º minuto, Um buraco entre Brooks e Castillo resultou no gol de abertura 12 º minuto de jogo, o gol foi marcado por Yarmolenko depois da jogada criada por Denis Garmash .

Ainda no primeiro tempo os ucranianos tiveram a chance de ampliar com Denis Garmash mas Brooks salvou o que seria o segundo gol da Ucrânia, o primeiro tempo terminou com a vantagem de um gol para os ucranianos enquanto o U.S. Team mal tinha chutado ao gol.

No segundo tempo os americanos tentaram uma reação, logo aos 4 minutos do segundo tempo Kljestan cruzou para dentro da areá mesmo a defesa ucraniana cortando a bola, a bola sobrou para Bedoya que mandou para fora de voleio . Dois minutos depois Cameron cruza a bola para Altidore que manda por cima do gol .

O segundo gol da Ucrânia foi parecido com o primeiro, depois de um lançamento entre a defesa americana, dessa vez entre Brooks e Onyewu, Marko Devic apareceu livre entre os defesas americanos, Howard defendeu o primeiro remate de Devic que só conseguiu marca o gol após sua segunda tentativa  fazendo o segundo gol da Ucrânia .

No final do jogo os americanos quase marcaram seu gol de honra, depois de um escanteio cobrado por a bola sobrou para Johannsson que deu um bonito chute ao gol que foi salvo pela defesa ucraniana .

Analise do Jogo 

Os Estados Unidos fizeram um mau jogo principalmente no primeiro tempo, o time estava bem desentrosado, principalmente na defesa, no segundo tempo o U.S. Team ensaio alguma reação mas não foi o suficiente e novamente a defesa teve muitos erros de posicionamento .

Curiosidade que jogar na Europa ( principalmente em Copas do Mundo ) parece ser um fantasma para os americanos . ( é só ver o retrospecto )

http://blog.foxsoccer.com/post/78683311596/usa-fail-to-impress-in-2-0-exhibition-loss-to-ukraine

http://golazo.mlssoccer.com/matchcenter/2014-03-05-ukraine-vs-usa/recap

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

5 Melhores Jogadores do U.S. Team que Nunca Jogaram uma Copa do Mundo



Rick Davis (Meio-Campo)

Rick Davis foi considerado o melhor jogador americano da North American Soccer League (1968-1984), se destacando no New York Cosmos com um recorde de 129 jogos, 15 gols e 41 assistências. Ele disputou 37 jogos pela seleção yankee foi um dos líderes da equipe nas Olimpíadas de 1984,1988 e nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986. Rick Davis poderia ter tido a chance de participar de uma Copa do Mundo em 1990 mas em janeiro de 1989 ele sofreu uma seria lesão no joelho e não conseguiu se recuperar a tempo.







Ante Razov (Atacante)

Ante Razov é um dos maiores artilheiros da Major League Soccer com 114 golsm, ele tem um recorde de 66 assistências e é o maior artilheiro do Chicago Fire e do exinto Chivas USA. Ante Razov jogou 25 johos pela seleção americana marcando seis gols, ele ajudou os Estados Unidos na conquista da Gold Cup de 2002 e na classificação para Copa do Mundo de 2002.







Chris Armas (Meio-Campo)

Chris Armas foi um dos volantes mais sólidos do futebol americano, ele fez uma grande carreira na Major League Soccer conquistando a MLS Cup de 1998 pelo Chicago Fire, ele também conquistou Lamar Hunt U.S. Open Cups por quatro (1998, 2000, 2003 e 2006) também pelo Chicago Fire. Chris Armas ajudou no título da Gold Cup de 2005 e disputou 66 jogos pela seleção americana.






Archie Stark (Atacante)

 Archie Stark era um artilheiro nato, um dos principais na Era dourado do soccer americano entre os anos 1920 e 1930. Ele jogou no Bethlehem Steel (que era um dos principais time do país na época) e marcou 240 gols e 221 jogos. Archie Stark disputou dois jogos pela seleção americana e marcou cinco gols, ele foi convidado para disputar a Copa do Mundo de 1930 mas rejeitou o convite por motivos comerciais.






5. Jason Kreis (Atacante)

Jason Kreis foi um dos melhor jogadores da Major League Soccer, ele é o maior artilheiro do FC Dallas e foi o primeiro jogador a marcar 100 gols na liga. Ele tem um recorde de 108 gols e 74 assistências na MLS.



Menção Honrosa : Paul Bravo, Taylor Twellman, Ruben Mendoza, David Brcic e Arnie Mausser.

terça-feira, 18 de fevereiro de 2014

5 Jovens Promessas do U.S. Team

1 . Julian Green ( tacante)
     (06 de junho de 1995)




O  fenômeno Julian Green lidera está lista nascido na Flórida, Estados Unidos o jovem mostrou enorme potencial, não é atoa que Green joga nuns dos gigantes da Europa, o Bayern de Munique. Em 2013 Julian Green jogava no time B e em 15 jogos marcou 13 gols ! esse ano ele estará no elenco principal do Bayern de Munique.

Green disputou jogos pela seleção de base da Alemanha e Estados Unidos mas parece que ele optou a jogar pelo U.S. Team e deve fazer sua estreia jogando pela seleção americana num amistoso contra a Ucrânia.


2. Nicholas Gaitan (Meio Campo)
    (29 de março 1995)



Assim como Green, Nicholas Gaitan também nasceu nos Estados Unidos, é um nome muito interessante, atualmente ele faz parte do time sub-20 do U.S. Team quem é comandado pelo Tab Ramos ex jogador do U.S. Team com passagens pela Europa e MLS. Gaitan joga na primeira divisão da Argentina no Argentinos Juniors.



3. Gedion Zelalem (Meio Campo)
   
(26 de janeiro 1997)




A sensação de 17 anos despertou interesses de todos depois de sua estreia no Arsenal uns dos times de mais tradição da Inglaterra, foi muito elogiado pelo seu treinador Arsène Wenger, Zelalem é o jogador mais novo da minha lista e é claro que tem um enorme potencial, ele já jogou pelos times de base da seleção da Alemanha mas pode ser selecionado para jogar na Etiópia e Estados Unidos, resta ele escolher !

4. Luis Gil (Meio Campo)
   
(14 Novembro 1993)




Nascido nos Estados Unidos Gil também é outro jovem com potencial, Gil se profissionalizou cedo jogando pelo Real Salt Lake na MLS, Gil esteve presente na Copa do Mundo sub-20 na Turquia em 2013 e já disputou um jogo pela seleção principal dos Estados Unidos e talvez seja uma opção para ir para Copa do Mundo de 2014.


5. Cody Cropper
 (16 de fevereiro 1993)



Os Estados Unidos tem uma excelente escola de goleiros e sempre revelam boas jogadores nessa posição então não pude deixar Cody Cropper fora da lista, atualmente entre os jovens goleiros americanos eu vejo Cropper junto de Clitn Irwin estão acima dos outros, Cropper joga na Inglaterra no Southampton FC.

Cropper nasceu nos Estados Unidos e ate agora só disputou jogos pela base da seleção americana, ele jogou o mundial sub-20 na Turquia junto de Luis Gil.

segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

23 Nomes para Copa do Mundo de 2014 : por Pedro Rondon Henriques de Sá





Faltando somente três meses para Copa do Mundo de 2014 decidi postar aqui os 23 jogadores que eu levaria para Copa que será sediado no Brasil .

Goleiros 

Tim Howard
Brad Guzan
*Brad Friedel

Eu levaria esses três, para mim Howard está no seu auge e Guzan sempre faz boas atuações pelo o Anston Villa, já no caso de Friedel eu acho que por tudo o que ele fez pelo U.S. Team ele merece ir para Copa do Mundo.

Alternativas : Nick Rimando, Joe Cannon, Sean Johnson, Bill Hamid, Clint Irwin  e Stefan Frei.

Desses nomes as o mais provavel e talvez a melhor opção seja Rimando apesar de eu nunca ter sido um grande fan dele, Joe Cannon que teve um excelente carreia na MLS sofreu muitas lesões e ultimamente já os outros três nomes são interessantes por ser goleiros jovens com potencial principalmente Irwin que surpreendeu a todos na temporada 2013 da MLS .

Stefan Frei é suíço mas tem cidadania americana, eu sempre quis ver ele no U.S. Team, ele é um goleiro muito interessante mas parece que ele não estar na lista do Klinsmann .

Defesas


Fabian Johnson
Geoff Cameron
Matt Besler
Omar Gonzalez
DaMarcus Beasley
*Steve Cherundolo
Timothy Chandler
Michael Parkhurst

Muita coisa mudou da Copa do Mundo de 2010 para Copa de 2014 na defesa da seleção americana, á quatro anos deixar nomes como Bocanegra, Onyewu, DeMerit e Cherundolo era algo imaginável mas agora se tornou realidade esses jogadores acabaram perdendo espaço pela idade e por lesões, eu ainda sim levaria Cherundolo vale lembrar que desses jogadores que vem sido convocados são jovens e somente Beasley e Cherundolo disputaram uma Copa do Mundo então a presença deles é importante para mim .

Eu acredito que os americanos estão bem servidos na defesas isso porque jogadores como Besler  que jogam como zagueiros ( pode jogar na lateral esquerda ) e Cameron ( pode jogar pela lateral direita ) também jogam como laterias fora Beasley e Johnson que podem jogar pelas meias laterias fazendo que o treinador tenha bastantes alternativas no campo .

Alternativas : John Anthony Brooks,Carlos Bocanegra, Jay DeMerit, Eric Lichaj, Edgar Castillo, Tim Ream, Oguchi Onyewu, DeAndre Yedlin, Michael Orozco e George John .

Nas alternativas da defesa a uma mistura de velhos conhecidos com jogadores jovens que estão surgindo, é difícil escolher qual deles iram para Copa por que os jogadores mais experientes já passaram do auge e hoje estão em declínio e os jovens pode se dizer que estão mutis frescos ainda para disputar um mundial .

Meio Campo

Michael Bradley
Jermaine Jones
Clint Dempsey
Landon Donovan
Alejandro Bedoya
Brek Shea
Mix Diskerud
Sacha Kljestan
Daniel Williams

Talvez o meio campo seja a linha ( posições ) mais disputadas na seleção americana, claro que Donovan, Dempsey, Bradley e Jones já seriam nomes garantidos .

Eu gosto muito do futebol do Kljestan, acho que ele sabe distribuir o jogo muito bem e tem uma bom passe apesar de ter visto muitos dizendo que não levariam ele para é um jogador que não pode ficar de fora, enquanto Shea apesar de ter ficado a maior parte do tempo no banco do Stoke City é outro jogador que não pode ficar de fora da Copa, conheci o futebol dele no Mundial sub-20 de 2009 e tenho muita expectativa sobre ele .

Alternativas : José Torres, Sam Cronin, Maurice Edu, Luis Gil , Joe Corona, Stuart Holden, Kyle Beckerman e Dilly Duka .

Como eu disse o meio campo e  linha mais disputado no U.S. Team e alguns jogadores bons vão ficar de fora, para mim a maior vitima é Stuart Holden que é um excelente jogador mais tem sido perseguidos por lesões . Conheci Duka no mundia sub-20 de 2009 junto de Shea, eu acredito que ele tenha um grande potencial, ele foi muito bom na temporada de 2013 da MLS apesar que seja muito difícil de ver ele na Copa eu acredito que ele ira representar o U.S. Team num futuro próximo .


Atacantes 

Jozy Altidore
Aron Johannsson
Terrence Boyd

No ataque foi a posição que eu tive mais dificuldade em achar nomes, para mim no U.S. Team falta um goleador ( apesar de termos Donovan ) falta um camisa 9 vamos dizer assim, falta um novo Brian McBride, eu levaria Jack McInerney que um bom atacante mais como ele não disputou nenhum jogo pelo U.S. Team eu acabo não optando em levar ele.

Apesar do mau momento de Altidore eu levaria ele mesmo assim ele é um bom jogador e é muito forte fisicamente então é um jogador que não pode ficar de fora, já Aron Johannsson foi um achado, ele tem feitos gols pelo seu time e para já tem vaga garantida no U.S. Team .

Alternativas : Juan Agudelo, Chris Wondolowski, Herculez Gomez, Eddie Johnson e Jack McInerney

Muitos pensam que Chris Wondolowski deve ir para Copa por esta fazendo muitos gols na MLS e recentemente ter feito alguns gols pelo U.S. Team mas nos jogos que ele fez gols pela seleção americana foram contra adversários ´´ pequenos´´ com exceção da Coreia do Sul que não estava com sua força total então eu ainda tenho uma desconfiança sobre ele, o mesmo vai para Eddie Johnson que surgiu como promessa mas teve uma passagem muito ruim na Europa e mesmo que ele tenha tido um bom retorno la MLS eu teria muita dúvida de levar ele para o mundial .

Nota : Vale lembrar que Donovan, Dempsey e Shea também podem atuar no ataque .

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Fomos Heróis : Estados Unidos e a Copa do Mundo 1986




No início dos anos 80 a North American Soccer League (NASL) entrou em declínio, quando a liga perdeu os contratos televisivos, as franquias não conseguiam pagar os altos salários dos jogadores fazendo que jogadores famosos deixassem suas equipes causando uma grande queda na média de público da liga. O futebol nos Estados Unidos estava passando por momentos difíceis mas apesar de tudo houve um luz no fim do túnel, em 1982 a Colômbia anunciou a desistência de sediar a Copa do Mundo de 1986, essa era a oportunidade perfeita para salvar a NASL, a Copa do Mundo iria trazer mais visibilidade para o país e o interesse do público então imediatamente a North American Soccer League tentou trazer a Copa do Mundo para os Estados Unidos que tinha perfeitas condições de sediar um torneio dessa magnitude, mas apesar das melhores condições financeiras a FIFA escolheu o México como país sede para o Mundial de 1986 pondo um fim nas esperanças da NASL de se salvar, a liga foi extinta em 1984. Os americanos ficaram com uma sensação de injustiça principalmente porque o presidente da FIFA ,o brasileiro João Havelange tinha uma relação controversa com o presidente da principal rede de televisão mexicana.

Rumo a Copa do Mundo de 1986

Como os Estados Unidos não conseguiram ser país sedo na Copa do Mundo, os americanos teriam de disputar as eliminatórias para chegar na Copa do Mundo de 1986. Rick Davis liderou o U.S. Team, ele era o melhor jogador da seleção yankee e jogou ao lado de grandes jogadores no New York Cosmos.

O primeiro jogo dos Estados Unidos foi contra as Antilhas Holandesas, fora de casa, um adversário de peso leve, apesar disso os americanos decepcionaram e não saíram do empate por 0a0. No jogo de volta os americanos golearam as Antilhas Holandesas com dois gols de Ade Coker, um de Angelo DiBernado e outro de Erhard Kapp, com o resultado os americanos passaram para próxima fase.

Após a primeira rodada, o U.S Team  desempenhou uma série de amistosos contra seleções da América Latina para ter mais ritmo para segunda rodada das eliminatórias. A seleção americana tinha veteranos no elenco mas a maioria desses jogadores foram excluídos da seleção americana, eles foram substituídos por jogadores universitários incluindo Paul Caligiuri e Mike Windischman, alguns veteranos como Winston DuBose, Kevin Crow, Chance Fry, Ade Coker e Perry van der Beck foram mantidos.

Na série de amistosos contra equipes da América Latina, os Estados Unidos teve um recorde de duas vitórias, duas derrotas e dois empates : EUA 3-1 El Salvador, EUA 1-0 Colômbia, EUA 1-2 México, EUA 0-4 Colômbia, EUA 0x0 Equador e EUA 2x2 Equador.  A seleção americana era composta inteiramente formada por jogadores universitários, American Soccer League e de clubes amadores.

Como a North American Soccer League tinha sido extinta em 1984, a seleção americana nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986 tinha como base a Major Indoor Soccer League que se tornou a principal liga dos Estados Unidos na época. A seleção yankee caiu no Grupo 3 junto de tradicionais seleções da CONCACAF como Costa Rica e Trinidade e Tobago o que tornaria o caminho para classificação mais complicado, já que somente uma desses equipes iria se classificar para próxima fase.

No dia 15 de maio de 1985 os Estados Unidos enfrentaram Trinidad Tobago fora de casa  no primeiro jogo da segunda fase das eliminatórias, os americanos saíram vitoriosos pelo placar de 2a1, Chico Borja e Mark Peterson marcaram para os Estados Unidos. Quatro dias depois no dia 19 de maio os Estados unidos novamente enfrentaram Trinidad Tobago mas dessa vez eles iram jogar em solo americano, o gol solitário de Paul Caligiuri concretizou a vitória americana por 1a0, os Estados Unidos estavam indo bem nas eliminatórias ao conquistar duas vitórias muito importantes em dois jogos.


No terceiro jogo disputado no dia 26 de maio os americanos viajaram até a Costa Rica e conseguiram arrancar um empate por 1a1, cinco dias depois no dia 31 de maio no jogo final os Estados Unidos receberam a Costa Rica. A partida começou lenta, mas rapidamente os Estados Unidos começaram a dominar o jogo com Rick Davis e Paul Caligiuri organizado os ataques mas apesar das chances os americanos não conseguiam marcar, aos 20 minutos do primeiro tempos nenhuma das equipes havia marcado e a Costa Rica estava começando a pressionar a equipe americana, aos 34 minutos a Costa Rica teve um falta ao seu favor, Jorge Chávez bateu a falta levantando a bola para dentro da areá, o goleiro Arnie Mausser saiu a procura da bola no meio de uma bando de jogadores mas sem sucesso, a bola sobrou para Evaristo Coronado que pós a Costa Rica na frente, os americanos sentirem o gol e viram a Copa do Mundo ficar mais longe, apesar disso a seleção americana continuaram atacar mas não conseguiu evitar a derrota.


1985 CONCACAF Championship Qualification


29 de setembro de 1984

Netherlands Antilles 0 x 0 USA

6 de outubro de 1984

USA 4 x 0 Netherlands Antilles

1985 CONCACAF Championship

Grupo 3


15 de Maio de 1985

USA 2 x 1 Trinidad and Tobago

19 de maio de 1985

USA 1 x 0 Trinidad and Tobago

26 de maio d 1985

Costa Rica 1 x 1 USA

31 de maio de 1985

USA 0 x 1 Costa Rica

Classificação Final

RankTeamPtsPldWDLGFGAGD
1 Costa Rica6422062+4
2 United States5421143+1
3 Trinidad and Tobago1401327−5

Artilheiros

Ade Coker : 2 gols
Erhardt Kapp, *Angelo DiBernardo,Chico Borja, Paul Caligiuri, Mark Peterson e John Kerr, Jr. um gol cada.

Nota : * Só jogou a pré eliminatórias das CONCACAF de 1985.



Possível Elenco da CONCACAF Champions 1985 (Eliminatórias da Copa do Mundo de 1986)


Goleiros 

Arnie Mausser  28 fevereiro de 1954 (31 anos) Kansas City Comets (EUA)
David Brcic      21 janeiro de 1958 (27 anos) Pittsburgh Spirit (EUA)
Winston DuBose 28 julho de 1955 (30 anos) Tampa Bay Rowdies (EUA)

Defesas 

Mike Windischmann 6 dezembro de 1965 (20 anos) Adelphi University (EUA)
Kevin Crow  17 setembro de 1961 (24 anos) San Diego Sockers (EUA)
Jeff Durgan 29 agosto de 1961 (24 anos) Seattle Storm (EUA)
Paul Caligiuri 9 março de 1964 (21 anos) UCLA Bruins (EUA)
Bruce Savage 21 dezembro de 1960 (23 anos) Baltimore Blast (EUA)
Dan Canter 16 novembro de 1961 (24 anos) Minnesota Strikers  (EUA)
Gregg Thompson 4 agosto de 1961 (24 anos) Minnesota Strikers (EUA)
Erhardt Kapp 16 junho de 1959 (26 anos) Pittsburgh Spirit (EUA)

Meio Campo

Rick Davis 24 novembro de 1958 (27 anos) St. Louis Steamers (EUA)
Charlie Fajkus 4 março 1957 (28 anos) Kansas City Comets (EUA)
Hugo Perez  8 novembro de 1963 (22 anos) San Diego Sockers (EUA)
Perry van der Beck 5 novembro de 1959 (26 anos) Dallas Sidekicks (EUA)
Hernan 'Chico' Borja 24 agosto de 1959 (26 anos) Wichita Wings (EUA)
Mike Fox 24 setembro de 1961 (24 anos) Wichita Wings (EUA)
Angelo DiBernardo 16 de maio 1956 (29 anos) New York Cosmos (EUA)

Atacantes 

Mark Peterson 19 abril de 1960 (25 anos) Tacoma Stars (EUA)
Ade Coker 19 maio de 1954 (31 anos) San Diego Sockers (EUA)
Andrew Parkinson 5 maio de 1959 (26 anos) Tacoma Stars (EUA)
Chance Fry 29 junho de 1964 (24 anos) New York Cosmos (EUA)
Jeff Hooker  21 março de 1965 (21 anos) UCLA Bruins (EUA)
Ed Radwanski 5 maio de 1963 (22 anos) Dallas Sidekicks (EUA)
John Kerr, Jr. 6 de março de 1965 (20 anos) Duke (EUA)


Treinador : Alkis Panagoulias

Ranque das ligas

1.Major Indoor Soccer League (19)
2. NCAA (4)
3.Western Soccer Alliance (1)

Análise :

Mesmo tendo falhado pela nona consecutiva na classificação para uma Copa do Mundo, os Estados Unidos fez uma boa campanha nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986 no Grupo A. Talvez a classificação só não veio porque o U.S. Team caiu num grupo mais equilibrado em relação aos outros, principalmente ao Grupo 2 que era formado por Canadá, Guatemala e Haiti.

A seleção americana tinha uma boa equipe que era de sua grande maioria formada por jogadores que jogaram na Major Indoor Soccer League que tinha um bom nível que também era base da seleção canadense que era um dos representes da CONCACAF na Copa do Mundo de 1986.

Essa foi a última chance de uma geração inteira de jogadores dos Estados Unidos de participarem de uma Copa do Mundo, com certeza a maior vítima foi Rick Davis que era considerado o melhor de sua época.

Fontes : 




segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Futebol Indoor e U.S. Team






Nos e meados dos anos 80 o futebol indoor nos Estados Unidos chegou ao seu auge, com o colapso da NASL o futebol indoor mas precisamente a Major Indoor Soccer League se tornou a principal divisão de futebol nos Estados Unidos, isso fez que os jogadores do futebol indoor tivessem uma grande presença no U.S. Team, infelizmente nessa época a seleção americana não disputava muitos jogos apenas alguns poucas amistosos, eliminatórias para Copa do Mundo e jogos do pré olímpicos ( Os Estados Unidos se classificaram para Olimpíadas de 1980, 84 e 88, mas devido ao boicote dos americanos nas Olimpíadas de Moscou de 1980) apesar disso os anos 80 para mim  foi a década em que o futebol dos Estados Unidos estava ´´ voltando ´´ estava crescendo (  porque com o fim pós o fim da NASL o soccer começou a ser jogado significativamente pelo jovens ) e os jogadores do indoor tiveram alguma contribuição com isso esse crescimento no esporte no país também .

Os times olímpicos de 1984 e 88 tiveram sua base formada por jogadores do indoor, pode se dizer que nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986 foi o auge dos jogadores do futebol indoor na seleção americana mesmo que os americanos não tenham tido sucesso na classificação para o mundial, aos poucos a MISL foi perdendo jogadores no U.S Team por causa das disputas salárias causadas pelas ´´ Soccer Wars ´´ a convocação de jogadores universitários e o programa de residência feita pela federação americana também ajudaram para que cada vez menos jogadores do futebol indoor fossem convocados para jogar na seleção dos Estados Unidos .

Desde da criação da Major League Soccer, o plantel  da seleção americana é composto jogadores da MLS e de ligas estrangeiras mas no período de dominação do futebol indoor apesar de ter sido breve na seleção americana, seus jogadores forneceram um número significativo de destaques durante um período em que o futebol nos Estados Unidos era pioneiro .

Fonte : http://homepages.sover.net/~spectrum/indoornats.html