segunda-feira, 24 de outubro de 2016

MLS Playoffs 2016 Análise/previsão





A Major League Soccer chegou a sua fase decisiva, a fase dos playoffs e doze equipes vão brigar para o título da MLS Cup : FC Dallas, Colorado Rapids, New York Red Bulls, New York City FC, Toronto FC, LA Galaxy, Seattle Sounders FC, Sporting Kansas City, Real Salt Lake, D.C. United, Montreal Impact e Philadelphia Union. Vou fazer a minha análise de cada time e um previsão dos playoffs da MLS.



FC Dallas : A equipe texana faz uma excelente temporada, na verdade é a melhor campanha da franquia na liga. O FC Dallas conquistou a Lamar Hunt U.S. Open de 2016 e a Supporters' Shield desse ano, caso seja campeão a MLS Cup o time texano pode conquistar um feito histórico e sem o primeiro time a ganhar a tríplice coroa nos Estados Unidos. O elenco do FC Dallas é um dos melhores da liga, como os texanos foram o time que mais pontou na época regular eu acredito que o FC Dallas conquiste a MLS Cup.


Colorado Rapids : Não é que o mundo da voltas mesmo, depois de uma temporada muito ruim o Colorado Rapids deu a volta por cima em 2016, a equipe brigou pela Supporters' Shield e terminou em segundo lugar na classificação geral na época regular. Colorado Rapids tem um bom time o destaque é a solidez defensiva, o Colorado tem a defesa menos vazada da MLS, com 32 gols sofridos em 34 jogos. A equipe das montanhas deve chegar a final da Western Conference.

New York Red Bulls : Uma das mais poderosas equipes da Major League Soccer este ano, o New York Red Bulls chegou perto de conquistar a Supporters' Shield nesta temporada. O destaque da equipe é o meio campo criativo e o ataque que tem um bom aproveitamento. O NYRB deve ficar com o vice campeonato da MLS Cup.

New York City FC : O New York City FC me surpreendeu esse ano ao conseguir uma vaga nos playoffs nas primeiras posições. A equipe tem o melhor ataque da liga, mas depende muito de seus jogadores veteranos que podem estar com um desgaste físico maior que seus adversário e isso pode ser um grande obstáculo paro o New York City FC e por esse motivo eu acredito que o NYFC deva ficar na semi final da Eastern Conference.


Toronto FC : Toronto FC tem sido uma das equipas mais baladas em contratações na Major League Soccer e finalmente as coisas estão dando certo para time canadense. É a segunda vez que o Toronto FC se classifica para os playoffs, o time canadense tem a segunda melhor defesa junto ao Galaxy e tem um ataque poderoso mas mesmo assim eu acredito que o Toronto FC caia diante do Philadelphia Union no Knckout Round.

LA
Galaxy : Sempre presente nos playoffs o time da Califórnia fez uma boa temporada mesmo jogando contra um grande adversário: As lesões. Galaxy teve baixas importantes devido a lesão mas mesmo assim conseguiu ter uma campanha solida nesta temporada e ainda ganhou um grande reforço, Landon Donovan que com certeza vai ser um grande reforço para o time. O LA Galaxy deve chegar até as semi finais da Western Conference.

Seatt
le Sounders FC : A equipe do Seattle Sounders teve uma grande recuperação neste temporada, tudo indicava que o Sounders iria ficar de fora dos playoffs mas depois das contratações Álvaro Fernández e Nicolás Lodeiro esse senário mudou. Outro destaque do Sounders é a torcida, é o time com a melhor média de público da Major League Soccer. Seattle deve chegar até as semi finais da Western Conference.

Spo
rting Kansas : O Sporting Kansas City tem um bom time, e fez uma boa campanha na época regular. A equipe do Missouri deve ser eliminada no Knockout Round.

Real
Salt Lake : O time de Utah conseguiu beliscar uma vaga nos playoffs, o Real Salt Lake não tem boas lembranças em jogos de Playoffs contra o LA Galaxy e por isso eu acredito que o Real Salt Lake deva ser eliminado no Knockout Round.

D.C. United : Quem disse que tradição não ganha jogo ? D.C. United uma das equipes mas tradicionais da Major League Soccer conseguiu com unhas e dentes uma vaga no playoffs, a equipe da capital deve chegar até a semi final Eastern Conference já que seu adversário do Knockout Round está numa suposta crise no elenco.

Montreal Impact : Apesar de ter um time com bons jogadores e uma boa campanha na época regular o clima  não esta bom no time canadense. Didier Drogba não aceitou estar na reserva e supostamente se desatendeu com o treinador o que afeta o elenco e pode influenciar nos jogos seguintes e por isso eu acredito que o time canadense seja eliminado no Knockout Round.


 Philadelphia Union : O Philadelphia Union tinha uma verdadeiro trabalho Hercúleo após a péssima temporada em 2015, ninguém tinha boas expectativas para o time da Philadelphia mas assim como na mitologia o Union conseguiu realizar os seus feito e se classificou para os playoffs. Eu acredito que o Philadelphia Union chega a final da Eastern Conference.





Knockout RoundConference SemifinalsConference FinalsMLS Cup
 – BMO Field
6 Philadelphia Union
Philadelphia Union
3 Toronto FC
2 New York City FC

Eastern Conference
 – RFK Stadium Philadelphia Union
New York Red Bulls
5 Montreal Impact
D.C. United
4 D.C. United
1 New York Red Bulls
 – StubHub CenterNew York Red Bulls
FC Dallas c
6 Real Salt Lake
 LA Galaxy
3 LA Galaxy
2 Colorado Rapids

Western Conference
– CenturyLink FieldColorado Rapids
FC Dallas
5 Sporting Kansas City
 Seattle Sounders FC
4 Seattle Sounders FC
1 FC Dallas








quinta-feira, 20 de outubro de 2016

U.S. Futsal



O time nacional de futsal americano foi criado em 1981, a federação de futsal é controlada pela U.S. Soccer Federation que é afiliada a CONCACAF. Durante a década de 80 o indoor soccer era muito popular nos Estados Unidos e tinha uma liga topo no país o que impulsionou o time nacional que viveu o seu melhor momento na história. Os primeiros jogos do time nacional de futsal americano foi contra o Canadá no qual os americanos venceram por 6a5 jogando como visante. O segundo jogo foi jogado nos Estados Unidos contra a Austrália, o jogo foi vencido pelos Yankees por 9a5 porém esses dois jogos não são oficias. O primeiro jogo oficial dos Estados Unidos foi contra a Holanda em 1986, os americanos perderam por 4a1, Três ano depois, em 1989 os holandeses sediariam a primeira Copa do Mundo de Futsal chegando a final contra o Brasil.

FIFA Futsal Copa do Mundo 

O U.S. Team protagonizou uma excelente campanha na primeira Copa do Mundo de Futsal em 1989, os americanos tinham uma equipe formada por jogadores que atuavam no indoor e outdoor e conquistou o terceiro lugar com o segundo melhor ataque e foram a única equipe que venceu o Brasil campeão do torenio. Nesta edição Peter Vermes e Jim Gabarra foram os artilheiros do time.

Em 1992, na segunda Copa do Mundo de Futsal os Estados Unidos foram finalistas do torneio, os americanos ficaram em segundo lugar perdendo a final para o Brasil. Dale Ervine foi o artilheiros do U.S. Team e o quarto da competição e ambas Copas do Mundo os Estados Unidos ganharam o prêmio Fair Play.

Em 1996 a Copa do Mundo de Futsal da FIFA realizada Espanha sua sua terceira edição, o U.S. Team havia se classificado pela terceira vez consecutiva no torneio, nesta edição os americanos foram eliminados no primeiro round com o recorde de uma vitoria e duas derrotas em três jogos, a seleção americana marcou doze gols e sofreu sete.


Na quinta Copa do Mundo da FIFA de Futsal os Estados Unidos retornaram ao torneio após falharem na classificação para Copa do Mundo de Futsal de 2000. No mundial de 2004, os americanos foram eliminados no segundo round, com um recorde de uma vitoria, um empate e quatro derrotas em seis jogos, marcando catorze gols e sofrendo 21. Na Copa do Mundo de 2008 sediado pelo Brasil, os Estados Unidos foram eliminados no primeiro round perdendo todos os quatro jogos, os americanos marcaram cinco gols e sofreram 24. Foi a última participação dos Estados Unidos em Copas do Mundo.


Competição Continental

Os Estados Unidos venceram CONCACAF Futsal Championship de 1996, primeira edição do torneio com um recorde de três vitorias e uma derrota. Na segunda edição do torneio em 2000, os americanos terminaram em terceiro lugar, O U.S. Team conquistou o segundo título em 2004 de forma invicta. Na edição seguinte em os americanos terminaram novamente em terceiro lugar. Em 2012 na ultima participação dos Estados Unidos no torneio os americanos foram eliminados na primeira fase.



Top Artilheiros 

1.Jim Gabarra 17 Gols.
2.Pat Morris, Dale Ervine, e Matthew Stewart 11 Gols.
3.Ted Eck 10 Gols.
4.Mark Moser, Wes Wade, Dennis Brose e Johnny Torres 9 gols.
5.Eric Eichmann, Chico Borja, Zoran Savic, Peter Vermes 7 Gols

Jogos

1. Sean Bowers 35 (1996-2004)
2.Jim Gabarra 30 (1986-1996)
2.Lee Tschantret 30 (1998-2007)
3.Patt Morris 29 (2002-2008)
4.John Ball 27(1999-2007)
5.Matthew Stewart 25 (2007-2011)
5.Jamar Beasley 25 (2004-2008)
6.Mike Windischmann 24 (1986-1992)

Recorde dos Goleiros 

1.Phillips Brett : 20 jogos, 5 vitórias, 10 derrotas e 5 empates.
2. A.J. Lachowecki : 18 jogos, 10 vitórias, 6 derrotas e 5 empates.
3.Victor Nogueira : 16 jogos, 8 vitórias, 5 derrotas e 3 empates.
4.Otto Orf : 10* jogos e 9 vitórias.
5.Doug Petras : 9* jogos e 4 derrotas.

Recordes dos Treinadores

1.Keith Tozer : 68 jogos, 27 vitórias, 30 derrotas e 11 empates.
2.John Kowalski : 43 jogos, 19 vitórias, 19 derrotas e cinco empates.

Maiores Goleadas 

1992

USA 6 x 0 Hong Kong
USA 8 x 3 Rússia
USA 7 x 1 China

1996

USA 10 x 2 Malásia

2000

USA 7 x 0 Antilhas Neerlandesas

2002

USA 10 x Canadá

2003

USA 7 x 0 México

2004

USA 6 x 0 Guiana

2008

USA 7 x 1 Panamá




All Star Team : Victor Nogueira, A.J. Lachowecki, Mike Windischmann, Jeff Agoos, Kevin Crow, George Fernandez, Tab Ramos, Chico Borja, Juli Vee, Dale Ervine, Jim Gabarra, Eric Eichmann, Peter Vermes e Bruce Murray.

Subs : Mike Fox, Phillips Brett, Steve Trittschuh, Fernando Clavijo, Brian Quinn, Brent Goulet e Bruce Savage.


Links :

https://en.wikipedia.org/wiki/United_States_national_futsal_team

http://www.futsal.com/

http://www.ussoccer.com/futsal-national-team/futsal

domingo, 9 de outubro de 2016

Estados Unidos vs Nova Zelândia



Nesta terça feira dia 11 de outubro de 2016 os Estados Unidos iram enfrentar a Nova Zelândia no RFK Stadium em Washington, D.C. em partida amistosa pondo fim na serie de dois jogos para preparação para hexagonal final da CONCACAF para as eliminatórias da para Copa do Mundo de 2018. Klinsmann fez algumas alterações na convocação em relação ao último amistoso disputado esse mês contra Cuba do qual os americanos venceram por 2a0. O treinador da seleção Yankee mandou nove jogadores de volta para seus clubes e chamou outros seis jogadores para compor o U.S. Team.

Estados Unidos e Nova Zelândia se enfrentaram apenas as duas vezes, a primeira em 1999 na Copa das Confederações e a segunda em 2003 num amistoso em ambas as partidas os U.S. Team derrotou os All Blacks por 2a1. Esse jogo será especial para Kip Colvey (San Jose Earthquakes) que nasceu nos Estados Unidos mas joga pela seleção neozelandesa. Alguns dos principais jogadores dos All Blacks jogaram na Major League Soccer, são eles : Simon Elliott, Duncan Oughton e Ryan Nelsen.


Convocação

Goleiros (3): David Bingham (San Jose Earthquakes), Bill Hamid (DC United), William Yarbrough (Club Leon)

Defesas (6): Kellyn Acosta (FC Dallas), Matt Besler (Sporting KC), Steve Birnbaum (DC United), Omar Gonzalez (Pachuca), Michael Orozco (Club Tijuana), Tim Parker (Vancouver Whitecaps FC)

Meio - campistas (6): Paul Arriola (Club Tijuana), Michael Bradley (Toronto FC), Lynden Gooch (Sunderland), Perry Kitchen (Hearts), Sacha Kljestan (New York Red Bulls), Danny Williams (Reading)

Atacantes (4): Juan Agudelo (New England Revolution), Jozy Altidore (Toronto FC), Terrence Boyd (RB Leipzig), Julian Green (Bayern Munich)

Análise

Goleiros : Klinsmann tem muitas opções para a vaga de terceiro goleiro do U.S. Team e ambas convocações o treinador escolheu bem, a novidade para esse jogo é Bill Hamid que já jogou pela seleção americana e esta fazendo uma boa temporada na MLS esse após se recuperar de lesão.

Defesas : Eu gostei da maioria dos nomes mas eu acho que foi um equivoco em convocar Orozco, esse jogo seria uma boa oportunidade para Matt Hedges.

Meio-Campistas: Todos os jogadores são de meu agrado, estou ansioso para ver a estreia de Lynden Gooch. Klinsmann poderia ter convocado Dillon Powers ou Will Trapp.

Atacantes : É o setor que menos me agradou, fiquei meio receoso ao ver Boyd e Agudelo na lista, ambos não fazem uma grande temporada nesse ano e na seleção tiveram algumas chances com atuações muito medianas.

Colocação Final : Klinsmann poderia ter feito mais experiencias mas preferiu dar novas chances a jogadores que já tiveram passagens pela seleção americana. O que me desapontou, queria ver novos nomes e o retorno de Donovan na seleção que certamente tem que acontecer.



USA XI (4-3-3): Yarbrough, Acosta, Besler, Gonzalez, Orozco, Bradley, Kitchen, Kljestan, Yedlin, Green, Altidore.

Nova Zelândia XI (5-3-2) : Marinovic, Colvey, Boxall, Reid, Durante, Graham, Rojas, McGlinchey, Lewis. Wood e Patterson.


Nova Zelândia começou com mais presença mas foi o U.S. Team que abriu o placar, aos 26 minutos do primeiro tempo, Yarbrough lançou, Altidore cabeceou para trás a bola sobrou para Green que mandou para fundo do gol. Depois do gol o jogo continuou com o mesmo ritmo mas o americanos tiveram um pouco de maior controle na partida com troca de passes para chegar ao ataque. No segundo tempo os americanos começaram bem e aos 63 minutos Lynden Gooch criou boa chance mas Julian Green mandou por cima. Aos 70 minutos Nova Zelândia conseguiu um contra ataque mas Wood desperdiçou mandando por cima do gol. Aos 72 minutos depois de cobrança de escanteio a defesa americana bateu cabeça bola sobrou Patterson livre empatou para Nova Zelândia. Aos 88 minutos o U.S. Team chegou perto do empate quando Willians correu pelo campo e chutou obrigando Marinovic a fazer uma boa defesa, logo em seguida Bradley chutou de fora da área e novamente Marinovic fez boa defesa.

Notas

Yarbrough (7,0)  Esteve seguro e ainda contribuiu para o gol americano.

 Acosta (6,5) Fe\ uma boa partida, foi inteligente puxando a marcação do gol.

Besler (8,0) Fez uma ótima partida na defesa e ajudou na saída de bola.

Gonzalez (6,5) Parecia fora de ritmo, mas foi bem.

Orozco (7,0) Fez um bom trabalho defensivo.

Bradley (6,5) Trabalhou bem no meio campo.

Kitchen (6,0) Segurou bem a marcação pelo meio.

Kljestan (7,0) Criou algumas chances, deu qualidade ao meio campo.

Yedlin (6,5) Fez boas jogadas pelo lado.

Green (7,0) Teve méritos pelo seu gol.

Altidore (6,5) Fez um bom primeiro tempo, caiu de rendimento no segundo.

Bingham (6,0) Não teve culpa no gol.

Gooch (7,0) Mostrou ser um jogador habilidoso com atitude.

Williams (7,0) Entrou bem e quase marcou um gol.

Agudelo (6,0) Não tocou na bola (entrou no fim).

Boyd (6,0) Participou de um lance  de ataque (entrou no fim).

Klinsmann (5,5) Errou em botar o time no 4-3-3 no qual teve inconsistência no meio campo.

Nova Zelândia: Fez uma boa partida, soube se defender, destaques para : Wood, Patterson e Marinovic.

Arbitragem: Teve um jogo fácil e tranquilo.


Análise 

Os Estados Unidos fizeram uma partida muito mediana, o U.S. Team apresentou alguma dificuldade no 4-3-3 principalmente na transição entre o ataque e a defesa mas mesmo assim conseguiu abrir o placar depois disso o time americano se acomodou e ao levar o gol de empate teve um queda de rendimento. No final do jogo com algumas substituições a seleção Yankee pressionou e dominou o adversário mas já era tarde a o gol da vitoria não saiu.Com certeza Donovan poderia de ser de grande ajuda nesse jogo.


http://matchcenter.mlssoccer.com/matchcenter/2016-10-11-us-mens-national-team-vs-new-zealand/recap

domingo, 2 de outubro de 2016

Estados Unidos vs Cuba (Amistoso)



No dia 7 de outubro o U.S. Team ira protagonizar um jogo histórico contra Cuba em Havana noEstadio Pedro Marrero, será o primeiro amistoso entre as duas equipes desde 1947. No dia 11 de outubro a seleção Yankee ira enfrentar a Nova Zelândia, ambas as partidas visam a preparação da equipe americana para o Hexagonal Final da CONCACAF para as eliminatórias para Copa do Mundo de 2018.

Estados Unidos e Cuba já se enfrentaram por onze vezes, os americanos tem uma boa vantagem no confronto com um recorde de nove vitorias, um empate e uma derrota, o ultimo jogo entre os dos times foi na Gold Cup de 2015 do qual o U.S. Team goleou Cuba por 6a0.

Convocação
Golerios(3): David Bingham (San Jose Earthquakes), Ethan Horvath (Molde FK), William Yarbrough (Club Leon)

Defesas (7):
Steve Birnbaum (D.C. United), John Brooks (Hertha Berlin),Geoff Cameron (Stoke City), Timmy Chandler (Eintracht Frankfurt), Omar Gonzalez (Pachuca), Fabian Johnson (Borussia Moenchengladbach), DeAndre Yedlin (Newcastle)

Meio-campistas (8):
Paul Arriola (Club Tijuana), Alejandro Bedoya (Philadelphia Union), Michael Bradley (Toronto FC), Lynden Gooch (Sunderland), Perry Kitchen (Hearts), Sacha Kljestan (New York Red Bulls), Christian Pulisic (Borussia Dortmund), Danny Williams (Reading)


Atacantes (5)
: Jozy Altidore (Toronto FC), Julien Green (Bayern Munich), Jordan Morris (Seattle Sounders FC), Chris Wondolowski (San Jose Earthquakes), Bobby Wood (Hamburg SV)

Notas da convocação :

Dos 23 convocados  seis jogam nos Estados Unidos, seis na Alemanha, quatro na Inglaterra, três no México, dois no Canadá e um na Escócia e Noruega.

Análise dos Convocados : 

Klinsmann pós em cheque que a disputa do terceiro goleiro para as eliminatórias será entre David Bingham (San Jose Earthquakes), Ethan Horvath (Molde FK), William Yarbrough (Club Leon), todos bons nomes e para mim o treinador acertou na decisão de convocar eles.

Na defesa o treinador alemão fez boas escolhas tanto nos zagueiros e nos laterais mas ele poderia chamar Matt Hedges que esta fazendo uma excelente temporada na MLS e ira brigar com Steve Birnbaum para o prêmio de melhor defesa da MLS do ano.

O meio campo é composto por bons nomes, um mix entre jovens e veteranos pode dar muito certo principalmente Kljestan e Pulisic. A novidade é Lynden Gooch que esta sendo sensação na Premier League.

O único setor que Klinsmann pecou foi no ataque, não faz sentindo a convocação do Chris Wondolowski  o treinador do U.S. Team deveria focar nos jovens e se fosse investir em veteranos o nome mais indicado seria Landon Donovan.

Conclusão final : Apesar de ter gotado da convocação, eu pensei que Klinsmann ira fazer uma listar mais alternativa para testar jogadores com potencial na seleção que ainda não tiveram chances mas por outro lado convocar os principais jogadores faz muito sentido para a preparação e o entrosamento do time para as eliminatórias.





EUA XI (4-4-2) Horvath; Yedlin, Brooks, Cameron, Johnson, Green, Bradley, Kljestan, Pulisic; Altidore, Wood.

Cuba XI (4-4-2)  Sanchez, Caballero, Piedra, Lopez, Napoles, Francisco, Gómez, Sáez, Urgellés, Reyes, Hernandez.


Estados Unidos derrotam Cuba por 2a0 em amistoso histórico : No primeiro tempo ambas as equipes não saíram do zero, as péssimas condições do gramado  e um campo estreito influenciariam no placar na primeira etapa. Os dois gols saíram na metade do segundo tempo, Chirs Wondolowski abriu o placar aos 62 minutos. Aos 72 minutos Julian Green marcou o segundo gol da partida decretando a vitoria americana.

Notas :

Ethan Horvath (7,5) Fez boas defesas, se mostrou seguro.

Johnson (6,0) Apenas fez uma partida tática.

Brooks (5,5) Fez o minimo possível no jogo.

Cameron (6,0) Mais ativo que seu parceiro de zaga.

Yedelin (6,5) Defendeu bem pelo seu lado.

Bradley (6,0) Fez alguns lançamentos, defendeu pelo meio

Kljestan (5,5) Podia ter sido mais criativo.

Pulisic (5,5) Fez uma partida apagada.

Green (7,5) Foi o jogador mais lucido do primeiro tempo, foi premiado com um gol.

Wood (5,0) Apagado, jogou sem vontade.

Altidore (5,5) Outro que nem se esforçou.

Chandler (7,0) Esteve envolvido na jogada do segundo gol.

Wondolowski (8,0) Fez um gol e deu o passe para outro.

Birnbaum (7,0) Foi bem na defesa.

Morris (6,0) Entrou bem no jogo.

Arriola (6,5) Deu alguma movimentação ao time.

Williams (6,5) Fez bem a marcação pelo meio.

Klinsmann (6,5) Sua equipe estava desinteressada na partida, no segundo tempo botou jogadores que estão lutando por uma vaga o que deu um pouco mais de ritmo ao time.

Cuba: Fraca tecnicamente abusou um pouco nas faltas .

Arbitragem: Foi bem.


Análise 


Os Estados Unidos tiveram uma atuação preguiçosa contra Cuba, jogaram com o minimo possível de seu potencial e mesmo assim foi o suficiente para derrotar os cubanos. O campo estreito, o clima quente e as péssimas condições do gramado também influenciaram na qualidade do jogo. O resultado no foi de todo mal, o jogo não passava de um treino para o time ganhar ritmo e entrosamento para as eliminatórias. Um ponto positivo foi a atuação de Ethan Horvath que se mostrou muito seguro.