terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Fomos Heróis : Estados Unidos e a Copa do Mundo 1986




No início dos anos 80 a North American Soccer League (NASL) entrou em declínio, quando a liga perdeu os contratos televisivos, as franquias não conseguiam pagar os altos salários dos jogadores fazendo que jogadores famosos deixassem suas equipes causando uma grande queda na média de público da liga. O futebol nos Estados Unidos estava passando por momentos difíceis mas apesar de tudo houve um luz no fim do túnel, em 1982 a Colômbia anunciou a desistência de sediar a Copa do Mundo de 1986, essa era a oportunidade perfeita para salvar a NASL, a Copa do Mundo iria trazer mais visibilidade para o país e o interesse do público então imediatamente a North American Soccer League tentou trazer a Copa do Mundo para os Estados Unidos que tinha perfeitas condições de sediar um torneio dessa magnitude, mas apesar das melhores condições financeiras a FIFA escolheu o México como país sede para o Mundial de 1986 pondo um fim nas esperanças da NASL de se salvar, a liga foi extinta em 1984. Os americanos ficaram com uma sensação de injustiça principalmente porque o presidente da FIFA ,o brasileiro João Havelange tinha uma relação controversa com o presidente da principal rede de televisão mexicana.

Rumo a Copa do Mundo de 1986

Como os Estados Unidos não conseguiram ser país sedo na Copa do Mundo, os americanos teriam de disputar as eliminatórias para chegar na Copa do Mundo de 1986. Rick Davis liderou o U.S. Team, ele era o melhor jogador da seleção yankee e jogou ao lado de grandes jogadores no New York Cosmos.

O primeiro jogo dos Estados Unidos foi contra as Antilhas Holandesas, fora de casa, um adversário de peso leve, apesar disso os americanos decepcionaram e não saíram do empate por 0a0. No jogo de volta os americanos golearam as Antilhas Holandesas com dois gols de Ade Coker, um de Angelo DiBernado e outro de Erhard Kapp, com o resultado os americanos passaram para próxima fase.

Após a primeira rodada, o U.S Team  desempenhou uma série de amistosos contra seleções da América Latina para ter mais ritmo para segunda rodada das eliminatórias. A seleção americana tinha veteranos no elenco mas a maioria desses jogadores foram excluídos da seleção americana, eles foram substituídos por jogadores universitários incluindo Paul Caligiuri e Mike Windischman, alguns veteranos como Winston DuBose, Kevin Crow, Chance Fry, Ade Coker e Perry van der Beck foram mantidos.

Na série de amistosos contra equipes da América Latina, os Estados Unidos teve um recorde de duas vitórias, duas derrotas e dois empates : EUA 3-1 El Salvador, EUA 1-0 Colômbia, EUA 1-2 México, EUA 0-4 Colômbia, EUA 0x0 Equador e EUA 2x2 Equador.  A seleção americana era composta inteiramente formada por jogadores universitários, American Soccer League e de clubes amadores.

Como a North American Soccer League tinha sido extinta em 1984, a seleção americana nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986 tinha como base a Major Indoor Soccer League que se tornou a principal liga dos Estados Unidos na época. A seleção yankee caiu no Grupo 3 junto de tradicionais seleções da CONCACAF como Costa Rica e Trinidade e Tobago o que tornaria o caminho para classificação mais complicado, já que somente uma desses equipes iria se classificar para próxima fase.

No dia 15 de maio de 1985 os Estados Unidos enfrentaram Trinidad Tobago fora de casa  no primeiro jogo da segunda fase das eliminatórias, os americanos saíram vitoriosos pelo placar de 2a1, Chico Borja e Mark Peterson marcaram para os Estados Unidos. Quatro dias depois no dia 19 de maio os Estados unidos novamente enfrentaram Trinidad Tobago mas dessa vez eles iram jogar em solo americano, o gol solitário de Paul Caligiuri concretizou a vitória americana por 1a0, os Estados Unidos estavam indo bem nas eliminatórias ao conquistar duas vitórias muito importantes em dois jogos.


No terceiro jogo disputado no dia 26 de maio os americanos viajaram até a Costa Rica e conseguiram arrancar um empate por 1a1, cinco dias depois no dia 31 de maio no jogo final os Estados Unidos receberam a Costa Rica. A partida começou lenta, mas rapidamente os Estados Unidos começaram a dominar o jogo com Rick Davis e Paul Caligiuri organizado os ataques mas apesar das chances os americanos não conseguiam marcar, aos 20 minutos do primeiro tempos nenhuma das equipes havia marcado e a Costa Rica estava começando a pressionar a equipe americana, aos 34 minutos a Costa Rica teve um falta ao seu favor, Jorge Chávez bateu a falta levantando a bola para dentro da areá, o goleiro Arnie Mausser saiu a procura da bola no meio de uma bando de jogadores mas sem sucesso, a bola sobrou para Evaristo Coronado que pós a Costa Rica na frente, os americanos sentirem o gol e viram a Copa do Mundo ficar mais longe, apesar disso a seleção americana continuaram atacar mas não conseguiu evitar a derrota.


1985 CONCACAF Championship Qualification


29 de setembro de 1984

Netherlands Antilles 0 x 0 USA

6 de outubro de 1984

USA 4 x 0 Netherlands Antilles

1985 CONCACAF Championship

Grupo 3


15 de Maio de 1985

USA 2 x 1 Trinidad and Tobago

19 de maio de 1985

USA 1 x 0 Trinidad and Tobago

26 de maio d 1985

Costa Rica 1 x 1 USA

31 de maio de 1985

USA 0 x 1 Costa Rica

Classificação Final

RankTeamPtsPldWDLGFGAGD
1 Costa Rica6422062+4
2 United States5421143+1
3 Trinidad and Tobago1401327−5

Artilheiros

Ade Coker : 2 gols
Erhardt Kapp, *Angelo DiBernardo,Chico Borja, Paul Caligiuri, Mark Peterson e John Kerr, Jr. um gol cada.

Nota : * Só jogou a pré eliminatórias das CONCACAF de 1985.



Possível Elenco da CONCACAF Champions 1985 (Eliminatórias da Copa do Mundo de 1986)


Goleiros 

Arnie Mausser  28 fevereiro de 1954 (31 anos) Kansas City Comets (EUA)
David Brcic      21 janeiro de 1958 (27 anos) Pittsburgh Spirit (EUA)
Winston DuBose 28 julho de 1955 (30 anos) Tampa Bay Rowdies (EUA)

Defesas 

Mike Windischmann 6 dezembro de 1965 (20 anos) Adelphi University (EUA)
Kevin Crow  17 setembro de 1961 (24 anos) San Diego Sockers (EUA)
Jeff Durgan 29 agosto de 1961 (24 anos) Seattle Storm (EUA)
Paul Caligiuri 9 março de 1964 (21 anos) UCLA Bruins (EUA)
Bruce Savage 21 dezembro de 1960 (23 anos) Baltimore Blast (EUA)
Dan Canter 16 novembro de 1961 (24 anos) Minnesota Strikers  (EUA)
Gregg Thompson 4 agosto de 1961 (24 anos) Minnesota Strikers (EUA)
Erhardt Kapp 16 junho de 1959 (26 anos) Pittsburgh Spirit (EUA)

Meio Campo

Rick Davis 24 novembro de 1958 (27 anos) St. Louis Steamers (EUA)
Charlie Fajkus 4 março 1957 (28 anos) Kansas City Comets (EUA)
Hugo Perez  8 novembro de 1963 (22 anos) San Diego Sockers (EUA)
Perry van der Beck 5 novembro de 1959 (26 anos) Dallas Sidekicks (EUA)
Hernan 'Chico' Borja 24 agosto de 1959 (26 anos) Wichita Wings (EUA)
Mike Fox 24 setembro de 1961 (24 anos) Wichita Wings (EUA)
Angelo DiBernardo 16 de maio 1956 (29 anos) New York Cosmos (EUA)

Atacantes 

Mark Peterson 19 abril de 1960 (25 anos) Tacoma Stars (EUA)
Ade Coker 19 maio de 1954 (31 anos) San Diego Sockers (EUA)
Andrew Parkinson 5 maio de 1959 (26 anos) Tacoma Stars (EUA)
Chance Fry 29 junho de 1964 (24 anos) New York Cosmos (EUA)
Jeff Hooker  21 março de 1965 (21 anos) UCLA Bruins (EUA)
Ed Radwanski 5 maio de 1963 (22 anos) Dallas Sidekicks (EUA)
John Kerr, Jr. 6 de março de 1965 (20 anos) Duke (EUA)


Treinador : Alkis Panagoulias

Ranque das ligas

1.Major Indoor Soccer League (19)
2. NCAA (4)
3.Western Soccer Alliance (1)

Análise :

Mesmo tendo falhado pela nona consecutiva na classificação para uma Copa do Mundo, os Estados Unidos fez uma boa campanha nas eliminatórias para Copa do Mundo de 1986 no Grupo A. Talvez a classificação só não veio porque o U.S. Team caiu num grupo mais equilibrado em relação aos outros, principalmente ao Grupo 2 que era formado por Canadá, Guatemala e Haiti.

A seleção americana tinha uma boa equipe que era de sua grande maioria formada por jogadores que jogaram na Major Indoor Soccer League que tinha um bom nível que também era base da seleção canadense que era um dos representes da CONCACAF na Copa do Mundo de 1986.

Essa foi a última chance de uma geração inteira de jogadores dos Estados Unidos de participarem de uma Copa do Mundo, com certeza a maior vítima foi Rick Davis que era considerado o melhor de sua época.

Fontes : 




Nenhum comentário:

Postar um comentário