domingo, 18 de maio de 2014

Os Cinco Melhores Estrangeiros do U.S. Team


Depois de ver um artigo muito interessante sobre os estrangeiros que jogaram na seleção americana no site oficial da Major League Soccer. Eu resolvi fazer a minha lista sobre os melhores estrangeiros que jogaram na seleção americana. Os jogadores que tem algum parente ou foram para os Estados Unidos durante a infância não estão na minha lista.





Nome : Joe Gaetjens
Posição : Atacante
3 jogos e 1 gol pelo U.S. Team


Joe Gaetjens nasceu no Haiti, de mãe haitiana e de pai alemão. Seu bisavô Thomas, natural de Bremen, tinha sido enviado para o Haiti por Frederick William III, o rei da Prússia, como emissário de negócios. Sua família era muito próspera, e embora até o momento do nascimento de Joe sua riqueza tinha diminuído significativamente, eles ainda estavam na elite haitiana. Quando Gaetjens nasceu, seu pai  registrou a certidão de nascimento na embaixada alemã, no caso que Joe Gaetjens quisesse obter a cidadania alemã.

Joe Gaetjens jogou no Etoile Haïtienne, com 14 anos ganhou dois campeonatos da Ligue Haitienne em 1942 e 1944. No entanto, ele não poderia ganhar a vida com o futebol profissional, então ele foi para Nova Iorque em 1947 aos 23 anos, para estudar contabilidade na Universidade de Columbia com uma bolsa do governo haitiano, ele jogou no Brookhattan na American Soccer League.

U.S. Team

Seu sucesso com Brookhattan atraiu a atenção da federação de futebol dos Estados Unidos, Joe Gaetjens aos 26 anos de idade estava na seleção americana na Copa do Mundo de 1950. Ele jogou os três jogos na Copa do Mundo de 1950, estava presente no folclórico jogo em que a seleção americana venceu os ingleses por 1-0 na quela que é considerada a maior zebra numa Copa do Mundo. Gaetjens não era um cidadão americano, ele havia declarado a sua intenção de se tornar um,  sob as regras da federação americana de futebol. No entanto, ele nunca teve cidadania americana.




Nome : Brian Quinn
Posição Defesa e Meio Campo
48 jogos e 1 gol pelo U.S. Team.



Brian Quinn nasceu na Irlanda do Norte, sua primeira equipe foi o Larne FC, time norte irlandês que foi fundado em 1889, ele jogou de 1978 a 1979. Em 1979 foi contratado pelo Everton Football Club (Inglaterra), ele ficou no time inglês de 1979 a 1981 mas depois de ter ficado na reserva decidiu atravessar o Atlântico para jogar nos Estados Unidos aos 21 anos de idade, seu primeiro time foi o Los Angeles Aztecs que disputava a North American Soccer League, Quinn ficou um no no time da Califórnia, em 1982 ele foi jogar na equipe canadense Montreal Manic. Brian Quinn estava tendo sucesso nos Estados Unidos, principalmente de 1984 a 1991 quando ele jogava no San Diego Sockers (Major Indoor Soccer League). Brian Quinn foi um dos melhores jogadores que jogaram no futebol indoor nos Estados Unidos.

U.S. Team 

Devido ao seu sucesso na Major Indoor Soccer League Brian Quinn ganhou atenção da federação americana, e em 1991 ele se tornou cidadão americano. De 1991 a 1994 ele fez parte do grupo que era contratado pela federação americana que se preparava para Copa do Mundo de 1994. Brian Quinn disputou Gold Cup de 1991 e a King Fahd Cup (Copa das Confederações) de 1992.

Curiosidade : o primeiro jogo de Brian Quinn pelo U.S. Team foi num amistoso contra a Rep. Irlanda. .






Nome : Carlos Llamosa
Posição :Zagueiro
28 jogos pelo U.S. Team



Carlos Llamosa nasceu na Colômbia, ele começou sua carreira na terceira divisão jogando pelo Colmena, em 1990 ele assinou com o Hulia que jogava a primeira divisão. Aos 25 anos em 1995 ele jogou no New York Centaurs na USL A-League, em 1997 Calor Llamosa foi a jogar na elite do soccer americano, na Major League Soccer pelo D.C. United. Carlos Llamosa teve um longa carreira vitoriosa na Major League Soccer conquistando três MLS Cups.

U.S. Team

Carlos Llamosa ganhou cidadania americana em 1998, sua estreia foi contra Austrália no mesmo ano em que se tornou cidadão americano, ele jogou a Copas da Confederações de 1999 e disputou a Copa do Mundo de 2002 .




Nome : Fernando Clavijo
Posição : Zagueiro
61 jogos pelo U.S. Team



Fernando Clavijo nasceu no Uruguai, ele começou sua carreira jogando pelo Atena em 1972, ele fiou no time uruguaio por sete anos. Em 1979 a 1981 Fernando Clavijo foi ao Estados Unidos jogar no New York Apollo (American Soccer League). Fernando Clavijo construiu uma sólida carreira nos Estados Unidos tendo jogado por duas temporadas na North American Soccer League pelo Golden Bay Earthquakes e sendo um dos jogadores mais notáveis da Major Indoor Soccer League com um recorde de 111 gols e 131 assistências em 434 jogos.

U.S. Team 

Fernando Clavijo foi um importante jogador pela seleção americana, de 1990 a 1994 período em que ele representou a seleção americana, ele disputou Gold Cup de 1991, Copa das Confederações de 1992,  Copa do Mundo de Futsal de 1992, Copa América de 1993 e Copa do Mundo de 1994.






Nome : Preki
Posição : Atacante e Meia
28 jogos e 4 gols pelo U.S. Team.


Preki nasceu na ex Iugoslávia, hoje Sérvia, ele começou a carreira no seu país jogando pelo Red Star Belgrade, em 1985 Preki jogou no Tacoma Stars (Major Indoor Soccer League), em 1990 ele  teve uma rápida passagem pelo futebol sueco jogando pelo Råslätts SK. Em 1990 Preki retornou os Estados Unidos e jogou por dois anos pelo St. Louis Storm (MISL).

Preki assinou pelo Everton em 1992 e ficou dois anos com o The Blues, fez um breve retornou para os Estados Unidos para jogar no San Jose Grizzlies (Continental Indoor Soccer League). Em 1994 Preki voltou para Inglaterra, ele jogou no Portsmouth de 1994 a 199 . Em 1996 ele retornou aos Estados Unidos pela terceira, desta vez para jogar na Major League Soccer, ele jogou por nove temporadas na principal liga dos Estados Unidos.


U.S. Team 

Preki se tornou cidadão americano em 1996 e fez sua estreia contra a Guatemala, ele disputou a Gold Cup de 1998 e a Copa do Mundo de 1998. Ele marcou o gol que deu a primeira vitórias dos Estados Unidos sobre o Brasil por 1-0 na Gold Cup de 1998.

Link

http://www.mlssoccer.com/news/article/2014/02/17/monday-postgame-running-down-top-five-foreign-raised-usmnt-players

Um comentário:

  1. Atualmente apesar de ser contra quem se naturaliza apenas para "realizar o sonho de jogar por uma seleção" seria uma boa para o US TEAM o Marcelo Sarvas se naturalizar...

    ResponderExcluir