segunda-feira, 12 de agosto de 2013

U.S. Soccer Centennial : Team America



Team America (NASL)

Team America foi uma versão profissional da seleção dos Estados Unidos que jogou como franquia na extinta North American Soccer League (NASL) durante a temporada 1983. A equipe foi baseada em Washington, DC, teve seus jogos em RFK Stadium, e foi pretendido pela NASL e pela Federação de Futebol dos Estados Unidos para construir o apoio aos fãs, para a liga e criar uma seleção coesa e competitiva (ritmo de jogo e entrosamento) internacionalmente ... Já que de 1980 a 1982 a seleção americana jogou apenas sete jogos. O "Team America" também teve uma exposição num  jogo não oficial contra Inglaterra, em 1976, para comemorar o bicentenário da independência americana. Os jogadores foram sorteados como ocorre na NBA e na própria Major League Soccer. Jogadores como Pelé e Bobby Moore foram alguns dos sorteados, a partida foi disputada em Filadélfia, e terminou com a vitória inglesa por em 3-1.


Origens





A criação do Team America quando Howard Samuels assumiu cargo de presidente CEO da North American Soccer League no dia 25 de junho de 1982. Na época, o campeonato estava à beira do colapso. A liga tinha vinte e uma equipes no final da temporada de 1981, mas começou a temporada 1982 com apenas quatorze times. O comparecimento do público foi caindo e a liga tinha perdido o seu contrato de televisão. Para reverter essas tendências, Samuels propões o foco em contratações de jogadores nacionais ao invés de estrelas internacionais, na tentativa de baratear custo e investir no mercado nacional, um conceito articulado por Samuels com um desejo por parte da federação dos Estados Unidos de futebol (USSF) para construir um programa de seleção mais bem sucedida.

Para cumprir o duplo objetivo de formar novos talentos para os Estados Unidos e alcançarem um número maior de fãs, e para nutri talentos para a equipe nacional, Samuels e USSF decidiram entrar com uma equipe nacional (seleção dos Estados Unidos) na NASL como uma franquia. Na época, jogadores norte-americanos sabiam que era difícil competir por lugares nas listas dos clubes contra jogadores estrangeiros que vinham abastecendo a maioria dos times da liga. Em teoria, o Team America só possuiria jogadores norte-americanos que iriam treinar, promovendo um senso de coesão da equipe que iria pagar dividendos quando os Estados Unidos jogarem em jogos internacionais.

O nome do Team America é uma referência tanto para equipe nacional dos Estados Unidos, tanto como o Team America 1976, uma equipe que combinou jogadores da seleção americana com a adição de várias estrelas internacionais da NASL(uma especie de All Star Game) que jogaram em 1976 nos Estados Unidos na Copa Bicentenária.


                                       


Criação da Equipe 

Samuels trouxe Robert Lifton como proprietário da equipe, e em coordenação com Lifton e USSF garantiu RFK Stadium em Washington, DC como o estádio da equipe. Em janeiro de 1983, a NASL e USSF convidaram trinta e nove jogadores da North American Soccer League (NASL), American Soccer Liga (ASL) e Major Indoor Soccer League (MISL) para os testes para 20 lugares na lista disponível para entrar no time. No entanto, vários dos principais jogadores americanos como Rick Davis, Jimmy McAllister, Winston DuBose, David Brcic e Juli Veee se recusaram a deixar as suas equipas para jogar no Team America. Isto forçou a NASL e USSF recorrer a jogadores recentemente naturalizados, como no caso de Alan Green que não tinha cidadania americana. Apesar da recusa de grandes nomes da época, jogadores como Chico Borja, Jeff Durgan, Arnie Mausser e Perry Van der Beck se juntaram à equipe, eles também estava no pool nacional do U.S. Team.




Temporada (1983)


Vestindo um uniforme vermelho, branco e azul com uma camisa listrada horizontalmente, a equipe começou bem, com um recorde de oito vitórias e cinco derrotas, mas tudo mudou quando Team America perdeu 15 de seus 17 últimos jogos, terminando em último lugar na temporada, com um recorde de 10 vitórias 20 derrotas. O ataque foi um dos maiores problemas do time que marcou 33 gols em 30 jogos, quase um por jogo e fatalmente foi o pior da liga. Nenhum dos jogadores do Team America foi nomeado para o All Star da liga.

Ainda durante a temporada Samuels e Lifton ficaram desesperados ao perceberam o desempenho do Team America e em julho de 1983 eles buscaram alternativas visando reforços por empréstimos de jogadores americanos que jogavam na Major Indoor Soccer League. No entanto, MISL recusou o pedido de empréstimos desses jogadores, citando a política da NASL que proibia (Soccer League Wars) as equipes de emprestar seus jogadores para MISL.

A falta de sucesso no campo levou a tensões entre os do jogadores Team America e da equipe nacional. Alguns, como Jeff Durgan, criticaram publicamente Rick Davis e Steve Moyers que escolheram permanecer no New York Cosmos, em vez de assinar com o Team America. Mark Peterson , jogador do de ano de 1982 da NASL, começou a temporada com os Seattle Sounders, mas se juntou Team America durante a temporada de 1983, depois de receber severas críticas de outros jogadores do Team America.

O Fim

O Team America foi extinto em 1983 após o termino da temporada, a equipe tinha uma média de público de 12.000 torcedores levando a perdas financeiras graves. Além disso, USSF não conseguiu finalizar várias potenciais ofertas de marketing. Como dizia o ex presidente Robert F. Kennedy ´´A vitória tem mil pais, mas a derrota é órfã´´ com o fim da equipe Lifton, Samuels e USSF foram envolvidos num rancor público e em disputas sobre de quem teve maior responsabilidade por pelo fiasco do Team America.


Time

Goleiros

1- Arnie Mausser
99- Paul Hammond


Defesas

2- Bruce Savage
3 - Tony Bellinger
4-Jeff Durgan
5 - Dan Canter
19- Pedro DeBrito
13-Tony Crescitelli
17- Hayden Knight

Meio Campo

6- Alan Merrick
7- Perry Van der Beck
8- Boris Bandov
9 - Andrew Parkinson
10 - Rudy Glenn
11 - Sonny Askew
14 - Hernan “Chico” Borja
18 - Ringo Cantillo

Atacantes

12 - Rob Olson
20 - Greg Villa
15 - Mark Peterson
28- Alan Green



Curiosidades






Em 1983 o time conheceu o presidente Ronald Reagan.

Todos os jogadores do Team America jogaram pelo menos uma vez pela seleção dos Estados Unidos com exceção de Paul Hammond (Goleiro).

Rudy Glenn jogou um jogo pela seleção yankee e cinco jogos pela seleção de futsal dos Estados Unidos.

Os jogadores do Team America que mais jogaram na seleção dos EUA foram :

Arnie Mausser 35 jogos, Boris Bandov 33 jogos, Perry Van der Beck 23 jogos, Greg Villa 18 jogos, Bruce Savage 16 jogos, Hernan “Chico” Borja e Julio “Ringo” Cantillo com 11 jogos.

Andrew Parkinson foi o artilheiro do time com 7 gols e 3 assistências.

Apesar de ser um time estreante o Team America contava com o treinador grego Alketas ("Alkis") Panagoulias que treinaria os Estado Unidos de 1983 a 1985 e levaria a Grécia a sua primeira Copa do Mundo em 1994.

A ideia do Team America veio de Presidente NASL Howard Samuels, que visou preparar a Seleção dos EUA para os Jogos Olímpicos de 1984, em Los Angeles e para eliminatórias da Copa do Mundo de 1986.

O Team America desempenhou o seu primeiro e único jogo internacional, uma vitória por 1-0 sobre o Haiti. Nos 100 anos de Futebol nos Estados Unidos, a seleção dos Estados Unidos com o conceito em equipe e sua execução se destaca como um dos episódios mais estranhos ou curiosos da história do futebol do país.

Arnie Mausser pode ser considerado o pioneiro da escola ´´ moderna ´´ de goleiros dos Estados Unidos, ele foi o primeiro goleiro a jogar 35 jogos pelo US Team e jogou num período de dez anos entre 1975 – 1985 na seleção americana. Depois dele nomes como Tony Meola, Kasey Keller, Brad Friedel, Tim Howard e Brad Guzan fizeram parte do cenário do futebol internacional .

Após o o=Team America, Washington, DC estava sem um clube de futebol profissional até o nascimento da Major League Soccer e a criação do D.C. United em 1996.


Opinião

Uma pena que não tenha dado certo, eu achei a ideia para época boa, já que na América da Norte as seleções só disputavam eliminatórias, pré olímpicos e amistosos ocasionais. Eu acredito que essa ideia ainda pode ser aproveitada, claro não com o mesmo propósito quem em 1983 mas algo semelhante ao Chivas Guadalajara e o Athlétic Bilbao que só aceitam jogadores de suas nacionalidades de origem, ver um time dos Estados Unidos só com jogadores americanos disputando em alguma liga profissional seria muito interessante e com o nome de Team America seria fantástico.

2 comentários:

  1. Eu nao sabia disso,mas graças a mais um belo trabalho de resgate da historia,nosso colunista Pedro Rondon nos brinda com mais esse post sensacional! Acredito que os dirigentes atuais do US Soccer deveriam divulgar em solo americano o trabalho desse brasileiro conhecedor do futebol mais.empolgante do mundo,o Soccer!

    ResponderExcluir